Com a promessa de lutar por jogos mais baratos no Brasil, Moacyr Alves Júnior e seu Jogo Justo caíram nas graças de boa parte dos gamers brasileiros nos últimos dois anos. Mas aí ele virou conselheiro do Ministério da Cultura e começou a falar em… taxar o Steam? Seria o “herói do Brasil dos games” se transformando no “vilão corrupto que defende os lojistas”?

Depois de receber um turbilhão de reclamações e inevitáveis protestos de Facebook, Moacyr passou boa parte do dia de ontem tuitando explicações, e agora publicou uma mensagem no Facebook dizendo que “não é bem assim”:

“Amigos por fim a isso, que acho que foi bem desgastante, para todos, fui mal interpretado, porque da forma que falei deixei dúvidas, teremos um pronunciamento oficial em breve, e não se preocupem não tenho intenção alguma de taxar Steam e nem pretendo fazer isso, o Steam é sem dúvida um ótimo serviço, que eu não sabia mas tem sim servidores no Brasil peço desculpas se deixei isso mal interpretado, sempre lutei pelos gamers e sermpre o farei. Abraços”

Mas como chegamos a tudo isso? Vamos relembrar.

Steam no Brasil

Em participação no programa Checkpoint, Moacyr repetiu uma história que já contou antes: que um dia tentou conversar com representantes da Valve para negociar a abertura de um escritório no Brasil. Esse representante teria dito, segundo o Conselheiro, que não tinha motivos para abrir uma sede aqui porque o brasileiro compra deles “de qualquer jeito”. Segundo Moacyr isso seria uma demonstração de como “eles não estão nem aí” para “o gamer brasileiro”.

Assista ao programa abaixo (a entrevista com Moacyr começa aos 11m50s):

Antes disso, Moacyr havia falado sobre o mesmo assunto à revista digital Arkade: que a Acigames já estava “se articulando para acabar com essa farra” e que “se você tem um servidor fora do Brasil, o país vira uma maravilha de paraíso fiscal”. “Já perceberam que quando alguém compra um jogo em uma PSN, Steam ou Live de fora, sempre aparece “impostos pagos”? No caso do Brasil, não”, disse ele na ocasião.

Mas parece que o presidente da Acigames não estudou bem o Steam e os impostos. Ou, como ele diz, só foi mal interpretado?

revista arkade

Entrevista de Moacyr à revista Arkade

A verdade é que quando você compra um jogo no Steam, por exemplo (e na Live e na PSN, tanto nas versões americanas quanto nacionais), está pagando 6,3% do valor da compra em IOF (Imposto sobre Operações de Crédito). Ou seja: o governo está arrecadando dinheiro, sim, com os seus games via download.

Pelo Twitter, Moacyr disse que a sua ideia é ter uma versão nacional do Steam, com servidores instalados aqui e com “imposto de 5%”, substituindo o atual, para forçar uma melhoria de serviço e a existência de um SAC – que também já existe, inclusive em português. Ele também disse que esses downloads seriam ilegais, justamente por causa dessa falta de tributação.

Na verdade, não existe legislação, no Brasil, que regulamente esse tipo de operação. Não dá, portanto, para taxar algo de “ilegal” se ele não quebra nenhuma lei, principalmente se essa lei não existe. Como bem disse o gamer Ricardo Pasqual no Twitter: “Lógica do Moacyr: Não existe regulamentação pra plantar bananeira, logo é ilegal plantar bananeira.”

moacyr alves jogo justo

Moacyr durante o GameWorld 2012 (Foto: Gus Lanzetta/Lektronik)

Depois dos protestos da comunidade, Moacyr abrandou o discurso:

“Não quero e nem vou ferrar o Steam, na verdade acho que me exaltei porque fui maltratado por eles, mas eles tem razão”, tuitou, respondendo a outro usuário. “Vc vai colocar imposto na Steam???”, perguntou outro, ao qual ele respondeu: “Nem de longe”.

E como fica?

Até que surja o comunicado oficial prometido pelo Moacyr, ficamos com informações desencontradas e muitas dúvidas. Qual é, exatamente, o plano do Jogo Justo quanto ao Steam?

Na comunidade, vários dos apoioadores do Jogo Justo e da Acigames encorajaram o conselheiro, pedindo para que ele seguisse com seu trabalho adiante e não ligasse para as reclamações, enquanto outros o classificaram como um “traidor do movimento”, que antes queria baixar os impostos mas que agora quer aumentá-los. Por aí também surgiram dois textos interessantes: um no blog Mais de Oito Mil, e outro no blog de Bruno Maeda, que vai mais a fundo na questão da presença do governo na economia, além de falar do caso de modo geral. Criaram até um Twitter falso do Jogo Justo para sacanear com a situação.

A única certeza, por enquanto, é que o grupo Jogo Justo/Acigames/Moacyr precisa, no mínimo, de um canal de comunicação oficial (e que seja levado a sério) se quiser mesmo “representar os interesses do jogador brasileiro”.

Tudo indica que essa história ainda vai longe, e vamos buscar respostas tanto com a Valve quanto com o Moacyr para entender melhor o caso.


277 respostas para “O novo alvo do Jogo Justo é o… Steam?”

  1. Desse vídeo cito integralmente o que ele diz aos 14m40 (mais ou menos): "Você pode baixar livremente Steam, qualquer servidor de fora, só que completamente ILEGAL, porque não paga imposto nenhum". ALÔ, IOF?

    Outra frase dele: "Você quer vender no Brasil? Você tem que ter servidor no Brasil, pra dar emprego para o nosso pessoal aqui do Brasil, pra gerar imposto aqui no Brasil." Ou seja, ele não deixou dúvidas que, se pudesse, a compra digital no exterior seria BANIDA, para proteger os lojistas brasileiros, pois de acordo com ele você está agindo contra a lei ao comprar um produto virtual no exterior.

    Nem de longe ele foi mal interpretado, ele foi sim MUITO BEM interpretado. Se não era essa a interpretação que ele queria passar, se deu mal.

    Outra coisa que dá para perceber da entrevista dele também é a insatisfação dele pelas lojas online já NACIONAIS, como a Live BR, citando o exemplo do Deus Ex por R$79,90 para Xbox, preço esse que os lojistas não tem como vender. LOGO, os lojistas mais uma vez seriam os "coitadinhos prejudicados". Na boa, como já bem disse o pessoal do Respawn (www.respawn.com.br) no podcast de hoje: "loja que não se adapta, morre, pois é a seleção natural do mercado"

    • @geisonfm disse:

      Alem passar uma imagem bem arrogante

      • Guilherme Oliveira disse:

        vc já seguiu ele no twitter? se não, não conhece o verdadeiro significado de arrogância.
        O cara só sabe se auto-promover, depois de alguns twits eu acabei deixando de seguir e apoiar esse movimento de BOSTA.

    • Alexandre Soares disse:

      O IOF é da operação financeira no seu cartão de crédito, não tem nada a ver com o jogo que vc comprou u_u

      • E em algum momento eu disse o contrário?

      • Sanlux disse:

        Mas ainda é um IMPOSTO. referte a transações internacionais e não somente ao cartão de crédito.E serve para "proteger" nosso patrimônio e diminuir a vazão de moeda.

        E sim. é relacionado ao seu jogo. Afinal essa foi sua operação financeira.

      • Bruno Maeda disse:

        O governo admite que o IOF é, na prática, outro Imposto de Importação. É outra forma de taxá-lo, porque, apesar de não haver um fato gerador específico explícito em lei para transação e recebimento de bem digital em meio digital (download) para que o Imposto de Importação incida, o IOF cuida disso taxando qualquer operação financeira que envolva câmbio.

        Então, pronto: é um jogo via Steam? Você paga imposto. Da Origin? Também. SEN e Xbox Live? Mesma coisa (e se não é diretamente pelo CC, alguns acabam sendo taxados em compras de cartões pré-pagos na Amazon/Best Buy e etc justamente pelo IOF).

        Então, sim, o Brasil arrecada, pelos consumidores, impostos sobre essas compras, mesmo que indo por outro fato gerador (operação financeira com uso de câmbio). O que não existe é a empresa instalada aqui, pagando imposto sobre a renda dela aqui, pagando ICMS, PIS/COFINS e etc aqui. E isso nunca foi e nem é ilegal, caso contrário, boa parte de todas as importações seriam.

        • Isso, isso, isso! Fiquei tão feliz de ver que tem gente que usa o cérebro aqui, que acho que vou chorar xD

          É difícil enfiar as minúcias e gambiarras tributárias do governo na cabeça das pessoas.Tá certo que é complicado mesmo, mas neguinho não entende que só não existe tributação com fato gerador específico em cima dos jogos por download, simplesmente porque o governo não consegue esse controle.

          Então acontece exatamente o que tu comentou, o IOF aqui tem o mesmo papel do Imposto de Importação nas compras por remessa postal onde pagamos a alíquota fixa de 60% independentemente do produto, por praticamente o mesmo motivo: Impossibilidade técnica de controle e discriminação dos produtos. No final, nos dois casos acabam por arrecadar indiretamente no lugar de outros tributos específicos.

          Enfim, concordo plenamente com teu comentário e faço das tuas as minhas palavras.

          • robsonsfranca disse:

            Só não se esqueçam da "pegadinha do Mallandro": se vc. comprar na Good Old Games (www.gog.com) e escolher Paypal como forma de pagamento, você NÃO paga nenhum imposto, nem mesmo IOF, porque o Paypal faz a conversão de moeda e realiza a cobrança no cartão de crédito já em Reais.

            Na minha ignorância, acho que é impossível cobrar imposto de importação sobre uma coisa intangível, como games, até porque isso poderia ser expandido para qualquer coisa virtual que você compra online, como músicas e filmes por exemplo.

            Eu fiz o vídeo abaixo comentando o que eu acho dessa história toda. Resumindo: tá muito mal explicada, muito embora a ACIGames tenha feito uma carta aberta para explicar que, na minha opinião, não foi muito esclarecedora.

          • Cara, sabe qual o "problema" do PayPal? Tu paga imposto sem saber. Quando tu escolhe a conversão pro PayPal, ele automaticamente acresce de 6,38% (IOF) + 3,5% de taxa de conversão do próprio PayPal, mas ele não te fala nada, só te dá o valor final em R$. Por isso às vezes tu percebe que o dólar parece estar mais alto que a cotação normal dele.

            Infelizmente, não pagar imposto com o PayPal é só uma ilusão =/

          • EXATO. Alguém tem que pagar o IOF, ao realizar o câmbio. Nesse caso ele é cobrado do próprio PayPal, que por sua vez já o embute na conversão cambial ao realizar a transferência de crédito

    • Ânderson.Peroty disse:

      Bah, estava ouvindo essa parte agora!

    • vinicius_c disse:

      O que me deixa mais decepcionado é que a atitude do Moacyr frente as críticas foi se intitular "crucificado" e injustiçado depois de tudo que fez. Esperava a hombridade de incutir que o erro foi no jeito que ele se expressou sobre o assunto, e não taxar a comunidade gamer como um bando de ignorantes que cegamente iriam venerá-lo sem levantar questões.

    • Sanlux disse:

      Quanto a famosa citação dele que a Steam não quer vir. Sim, por que eles viriam para aumentar seus custos e diminuir sua rentabilidade.
      Uma empresa só vem se tem vantagem. E no Brasil, só desvantagem.

    • @LeandroZart disse:

      "pra gerar imposto aqui no Brasil", claro afinal de contas há tão poucos impostos no Brasil.

      o q ele quer na real é a padronização dos valores para q não aja alternativa como é o caso do Steam.

    • Cara, me deu orgulho de tu ser ouvinte do Respawn e não foi pelo jabá gratuito não xD Falou resumidamente o que eu penso sobre o ocorrido e a desculpa da "má interpretação" do Moacyr. Joinha pelo comentário e pela propaganda =P Sucesso o/

    • Pelo amor de Deus, pessoal! coloquem na cabeça de vcs que não existe tributação sobre o download de jogos…. se alguém pagou imposto aqui por baixar qq jogo, gostaria que me mostrasse qual foi!

      O IOF só será pago nas seguintes condições:
      - nas operações relativas a títulos mobiliários quando da emissão, transmissão, pagamento ou resgate destes títulos
      - nas operações de câmbio, na efetivação do pagamento ou quando colocado à disposição do interessado
      - nas operações de seguro, na efetivação pela emissão de apólice ou recebimento do prêmio
      - nas operações de crédito, quando da efetivação de entrega parcial ou total do valor que constitui o débito, ou quando colocado à disposição do interessado (neste item inclui-se o IOF cobrado quando do saque de recursos colocados em aplicação financeira, quando resgatados em menos de 30 dias)

      Alguém tá vendo "download" por aqui??? se ocorre tributação, é em razão do câmbio, ou seja, não tem nada a ver com o jogo em si! o Brasil não possui regulamentação nessa área específica! Kotaku e o Sr. Moacyr têm que analisar melhor a legislação antes de informar tais fatos….

      • Ai, cacete, mais um achando que está me ensinando o que é IOF. Pode isso, Arnaldo??

        Interpretação de texto e entendimento implícito do "comprar de forma digital em loja no exterior e baixar" que é bom nada, né?

        • dantasnology disse:

          Olha só márcio, não sei o que o Arnaldo te respondeu mas, você certamente não leu tudo o que escrevi!

          Pra início de conversa, estou me referindo aos fatos da reportagem e sobre as declarações do Sr. Moacyr e, não o que você acha ou deixa de achar sobre IOF.

          Em segundo lugar, não se pode fazer "interpretação de texto e entendimento implícito" de lei tributária….. não sei de onde você tirou isso…. tá querendo ampliar o escopo do tributo???

          Não leva pro lado pessoal porque direcionei meus argumentos para o site e o sr. Moacyr, ok?

          Só pra deixar a coisa bem resolvida (como bem explicou o Bruno Maeda): Quem paga imposto na compra de jogos online, somos nós… sendo o IOF, ele ocorrerá na operação de câmbio no momento do pagamento do produto.

          Talvez, (dependendo da legislação do país de origem) as empresas paguem impostos sobre cada jogo vendido, mas aí é outra história….

    • Filipe disse:

      <img src="http://i.imgur.com/niFgk.png&quot; alt="" title="Hosted by imgur.com" />

    • Matheus Kiskissian disse:

      Perfeita sua colocação, Marcio. Não adiciono mais nada a isso.

    • LexSeifer disse:

      "Você quer vender no Brasil? Você tem que ter servidor no Brasil" Ao dizer isto, ele vai contra o que tem feito, pois o jog justo defende a baixa de impostos paa jogos trazidos por importadoras, que nada contru=ibuem para o cresciemnto do mercado e geração de renda interna. isso se consegue incentivando as empresas a montarem/prensarem/replicarem aqui… O jogo justo defende lojistas e importadorasé tudo o que sempre foi e foram sempre esas importadoras que entraram nas campanhas do mesmo… Sony, microsoft, ubisoft e outras nunca colocaram seus games nessas capanhas, exceto os que já estavam nas mãos das importadoras…

    • Artur Antunes disse:

      Eu paguei 15 reais no Deus EX na Nuuvem. Não precisa de taxação nenhuma para as coisas continuarem boas para o consumidor brasileiro.

      • Sim, eu sei, e eu perdi essa mamata por ter me antecipado e comprado por $20 no GamersGate, e 5 dias depois o Nuuvem vendeu por R$20 :D Mas é assim mesmo
        De qualquer forma o exemplo que dei foi para o XBox, e você bem deve saber que jogos para console custam mais a baixar de preço. Por R$79,90 nem mesmo o mercado cinza consegue vender, se foi esse preço mesmo que ele falou e eu tenha entendido direito

    • Se o problema é tudo que vem lá de fora, valorizar produto nacional etc, etc, etc, então vamos abolir logo os jogos em si, já que são todos produtos extrangeiros, né? Que tal? Vamos fazer jogos e consoles nacionais… Mandar Sony, Nintendo e Microsoft pro inferno né… Afinal, nada disso é produto nacional…

  2. monsev disse:

    Esse cara é um pateta. Na boa, ele não sabe REGRAS BÁSICAS DE PONTUAÇÃO e quer se meter a falar de TAXAÇÃO e MERCADO.

  3. vinicius_c disse:

    Foi a Steam que me levou a gastar meus primeiros reais em jogos, por causa do serviço e dos preços acessíveis. É o comércio digital que alavanca os desenvolvedores menores e que traz grandes lançamentos a preços mais justos.

    Colocar barreiras que prejudiquem o consumidor vai contra o ideal da comunidade de jogadores que viam no Moacyr um porta-voz dos nossos interesses frente as políticas de taxação absurdas do governo sobre esses produtos.

    Ah, agora que o Moacyr conseguiu um cargo político, surge a dúvida se quem vai ser benefeciado será os consumidores e os desenvolvedores, ou se ele estará lá pra defender o lobby dos lojistas…

    • True_Kalak disse:

      "Ah, agora que o Moacyr conseguiu um cargo político, surge a dúvida se quem vai ser benefeciado será os consumidores e os desenvolvedores, ou se ele estará lá pra defender o lobby dos lojistas… "

      Dúvida ? Não seja ingênuo… LÓGICO que ele está 100% do lado dos lojistas… Essa balela de "defender os gamers" é pura falácia !

    • JhonnyMichel disse:

      Exato, MUITA gente adquiriu seus primeiros jogos originais na Steam e continua comprando em mídia digital até hoje.

    • Se o cara, não está fazendo o papel dele como representante dos gamers, como foi falado, e sim para os lojistas. A mídia social está para isso, fazer valer a opinião e direito.
      Acredito que seria interessante a reação do representante e de toda a mídia se houvesse em massa uma torrente de reclamações em direção a esse assunto, e que parasse quando houvesse algum resultado oficial.

    • Leo_Collino disse:

      o cara queria ser eleito e entrou no governo sem precisar das urnas, enfim, mais um politico que não cumpre o que promete…

    • Steam combateu mais pirataria do que ele…

  4. Splinter Walker disse:

    Mais uma vitória do Jogo Justo.

    Assunto mais polêmico que mamilos…

  5. @lukesdrad disse:

    O Kotaku acaba de reconquistar meu respeito ao comentar o caso. Pensei que iam ficar quietos enquanto a internet inteira comenta. Toda a desculpa que o Moacyr dá não limpa o que ele diz no vídeo e nem justifica. Julgou sem propriedade nenhuma só por quê levou um "chega pra lá" do Steam. Agora que "está no poder" acha que está com a pica de obrigar toda empresa a fazer o que quer.

    Todos fiquem atentos. Inimigos estão disfarçados de pessoas bondosas.

    Parabéns ao blog Mais de Oito Mil pelo texto original, corajoso e sem amarras políticas como todo site e jornalismo tem hoje em dia.

    • Brennusbr disse:

      O pior é que está ocorrendo até censura!!! O texto abaixo é do usuário do JPKANK do site FinalBoss e foi simplesmente APAGADO nas quadro vezes que ele tentou postar no fórum do UOL Jogos! Vou colocar aqui para que as pessoas possam ler o que o UOL jogos, por algum motivo, está querendo esconder:

      "Primeiro, e talvez mais importante, o que é a ACIGAMES ?

      De acordo com o site oficial da entidade (http://www.acigames.com.br/quemsomos ) a ACIGAMES é a Associação Comercial, Industrial e Cultural dos Games. Tem como objetivo regulamentar e representar a indústria e o comércio de jogos eletrônicos no país.

      A ACIGAMES nasceu do Projeto JogoJusto ou o JogoJusto nasceu dessa ideia, isso é irrelevante. O porque devemos nos preocupar com o que eles estão planejando ?

      A ACIGAMES tem como vice-presidente o dono de uma das maiores redes de vendas de jogos do Brasil e também é a associação que teoricamente representa a maioria das lojas de jogos do Brasil. E eles tem medo de algo MUITO sério: Distribuição Digital.

      Porque eles tem medo da distribuição digital ? Porque ela, acima de tudo, tira eles do mercado. Com a distribuição digital a loja se torna inútil porque você compra o que quiser – quando quiser – e onde quiser. Acima de tudo nós compramos com um preço mais justo e muitas vezes sem os impostos abusivos do Brasil.

      Todos gamers conhecem o Steam, Live, PSN Store, D2D, GoG, Nuuvem e muitas e muitas outras lojas e plataformas que vendem jogos via distribuição digital. Já é confirmado por números que a distribuição digital está MUITO acima da venda de jogos físicos no PC e está cada dia maior nos consoles e provavelmente será muito mais importante na próxima geração.

      E não estamos falando apenas da comodidade de ter o jogo direto na sua casa via download, ou da segurança de nunca perder um disco. Aliás, a discussão não é nem se você gosta ou não da distribuição digital ou se você prefere comprar a mídia na caixinha.

      Esse ponto é indiferente para a discussão.

      O importante é que a ACIGAMES está tomando uma postura contrária a distribuição digital em pro as lojas nacionais. Mas isso NÃO é uma maneira de encorajar o comércio. Ao invés de tentar lutar por uma diminuição nos impostos para que possamos comprar o jogo maneira como quisermos e onde quisermos, eles querem limitar a sua compra às lojas nacionais."

      • Brennusbr disse:

        (Continuação)

        "Sim, as que vendem jogos por preços abusivos.

        Sejamos sinceros, quase ninguém que tem conhecimento compra jogos nessas lojas. O preço é MUITO acima do praticado na internet. A maioria de nós usa a importação pra comprar jogos de console e a distribuição digital para o PC. E é isso que a ACIGAMES quer taxar, eles querem que você pague imposto por download.

        Vejamos:
        http://www.youtube.com/watch?v=1MV_X37RSic
        Marcos Khalil (Vice Presidente da ACIGAMES) falando sobre a indústria. Ele diz temer que aconteça com a "loja dele" o mesmo que aconteceu com a música.

        O que aconteceu com a música ? As lojas de CD se tornaram obsoletas com a vinda da MP3. Mas as vendas pararam ? Não. Plataformas como o iTunes e Amazon vendem ABSURDOS de música. Porque o futuro pertence a distribuição digital. O que o Marcos Khalil falhou em ver é que ele está tentando fazer o Brasil parar no tempo o que é impossível. Ele está sendo egoísta e colocando a LOJA DELE acima dos OBJETIVOS da ACIGAMES. Eles não visavam representar a industria ? Pois bem, a Distribuição Digital também é boa para as desenvolvedoras pequenas! Elimina toda a necessidade da produção de caixas, manuais, logística e etc. E centraliza tudo em uma plataforma única de distribuição.

        O que a ACIGAMES deveria fazer é investir na Distribuição Digital para que nossas desenvolvedoras possam crescer através dela. E não se preocupar apenas com as vendas. Talvez se pesquisassem o porque das vendas terem caído poderiam atacar a raiz do problema: Os altos impostos do Brasil.

        Outro exemplo:

        http://www.youtube.com/watch?v=MhsQzLiDuR8

        Entrevista com o Moacyr Alves Jr (ACIGAMES) onde ele fala que pessoalmente visa enfrentar o STEAM.

        E também: http://www.arkade.com.br/revista/revistadigital.p
        Pergunta (Arkade): Os sistemas de distribuição digital de games estão cada vez maiores: Steam, PSN, Live. Como funciona a legislação de impostos sobre "importação" de produtos por download?

        Resposta (Moacyr): No Brasil? Não funciona! Já perceberam que quando alguém compra um jogo em uma PSN, Steam ou Live de fora, sempre aparece "impostos pagos"? No caso do Brasil, não. No ano passado tive uma breve reunião com o pessoal do Steam, e ele me falaram "Para que abrir escritório no Brasil, vocês compram de qualquer jeito!" Para mim, isso demonstrou que eles não estão nem aí, pois o gamer brasileiro já compra deles sem eles fazerem esforço algum. Mas, digamos que a AciGames já está se articulando para acabar com essa farra.

        Viram o padrão ?

        Ele quer acabar "com essa farra".

        E qual é a farra ? A farra de pagarmos PREÇOS JUSTOS por games.

        É esse o sujeito que vocês colocaram "no poder" através do Jogo Justo e também que vocês podem ajudar a tirar. Do mesmo jeito que o Jogo Justo cresceu no boca a boca nós podemos usar isso para impedir que nossos direitos sejam arrancados.

        Imposto por download ? Parquímetro na distribuição digital ?

        Isso é um retrocesso! E afeta todos nós. Duvido que UM ÚNICO jogador aqui não tenha comprado algo via DD. Nunca comprou nada na Live ? Na PSN Store ? No STEAM ? Todos nós usamos esse serviço, a maioria utiliza vários deles. E eles querem acabar com isso porque isso afeta a venda deles, vendas a preços absurdos. Lançamentos de console por 200-240 reais enquanto lá fora não sai por mais de 50-60 dólares. Isso é um ABSURDO que vocês podem ajudar a impedir.

        Escrevi esse texto baseado em diversas discussões na Área PC mas não pensem que isso só afetará os jogadores de PC, porque não vai, a próxima geração de consoles muito provavelmente utilizará ainda mais a DD. Muito mais do que hoje.

        Então, vocês que se consideram gamers, essa é sua hora de fazer alguma coisa. Twitte pro Moacyr, reclame no Facebook, mande e-mails, ligue lá. Faça o que for necessário mas NÃO DEIXE que eles arranquem de você o direito de ESCOLHER."
        http://www.finalboss.com/fb5/perfil.asp?pid=12739

        • gamestrike disse:

          Nesse site aí "mais de oito mil", parece que proibiram a autora de citar o nome "Acigames" sob ameaça de processo. Esse é o Jogo Justo, esse é o cidadão que conquistou a simpatia de tantos baba-ovos. Eu passei anos falando a mesma coisa sem ser ouvido. Hoje, eu não preciso mais falar porra nenhuma, pois a máscara por si só já caiu.

          Que pena que o povo não percebe que por debaixo de uma cortina chamada democracia o que temos na verdade é uma afronta à democracia, um deboche na cara do cidadão que não sabe reagir. LEMBREM-SE: "NENHUMA LEI ESTÁ ACIMA DA VONTADE DO POVO!" Palavras do jornalista Ricardo Boechat.

        • Pagamos preços justos por games?!
          Sim, qualquer empresa, não se importará com argumentações, se para ela não for vantajoso em forma de lucro. Se o gamer compra dela como ela vende, ela não irá se preocupar, isso é não é difícil de entender.
          O que o nosso ilustríssimo representante deveria ou deverá fazer para mudar essa realidade e cumprir o que ele disse em "acabar com essa farra" é de estudar e aplicar formas acessíveis de regulamentação para que haja preço justo nos jogos.
          Uma boa forma de combater e ter vantagem nessa questão, é o baixar o imposto ou criar um imposto específico, mas, tirando o atual. Criando um imposto onde que este não afete a empresa de forma abusiva no tributo e obrigando a mesma a baixar seu preço sobre seu produto, essa posição iria favorecer o consumidor e consequentemente a empresa e a economia.

  6. @geisonfm disse:

    tudo q ele construiu nesses 2 anos, ele destruiu em 10 minutos

  7. Dori Prata disse:

    Se me permitem, vou colar aqui o que disse no Facebook ontem sobre o assunto:

    Minha opinião? Muito blá-blá-blá e pouca ação. Moacyr, Acigames, whathever tem falado demais e feito de menos. Muito oportunismo, muita gente querendo ser o messias dos gamers e por enquanto, o fato é que ninguém está ajudando os gamers e muito menos as empresas brasileiras que desenvolvem jogos, ou seja, parece que a indústria local resume-se a lojas varejistas.
    Eu já pensei em me meter nessa discussão, já tentei tirar dúvidas com o Sr. Moacyr, que não se interessou em conceder uma entrevista, sabe-se lá porque e enquanto eu não vir nada concreto, continuarei comprando meus jogos no exterior ou digitalmente, dando dinheiro não para as lojas daqui que contam com faturamentos exorbitantes, para associações ou políticos com práticas pouco transparentes, mas para quem realmente merece meu dinheiro, as desenvolvedoras.

    PS.: Belo texto Fernando.

    • Rafael A. disse:

      Acho que você está um pouco equivocada, realmente não vemos coisas concretas, mas se perceber ultimamente tem aparecido muitas promoções em lojas virtuais de jogo mais barato, isso é uma coisa que foi gerada pela influência do jogo justo, pessoal derrubar servidores e essa farra toda.

      Agora acho que ele está sem foco, já já vira um politico mercenário.

      • Marcos Henrique disse:

        Pra mim esse foi o único mérito do Jogo Justo até agora. Levantar a discussão sobre o assunto. O problema é que conforme foi citado em comentários anteriores, tudo é resumido em EU fiz, EU estou fazendo, EU vou fazer, e todos nós sabemos que as coisas não são bem assim. Até onde eu sei, até o momento não tivemos nenhum tipo de mudança em relação à tributação dos jogos. Se eles estão baixando de preço, pode ter certeza que o aumento nas vendas está compensando e bem essa redução.

      • Thiagones disse:

        Lojas virtuais: Steam, PSN e LIVE. Dúvido que o jogo justo tenha um minimo de influência nisso.

        Lojas físicas que tem website… é disso que você está falando? Pois bem… as promoções não são relacionadas com o que o Jogo Justo mais levantou bandeira… o tal do "imposto"

        As promoções ocorrem por diminuição da margem de lucro do produto. Algo que só o lojista pode fazer. Nesse caso até acho que a bandeira do preço baixo do jogo justo pode ter tido alguma utilidade, ainda que como um tiro errado (já que o problema apontado por eles era o "imposto")

      • Rafael Arbulu disse:

        Tecnicamente sim. Tecnicamente não. Ou vocês já esqueceram daquela entrevista no Olhar Digital onde todos os autores de projetos de lei negaram terem conversado com o JJ, algo que o JJ adora cantar como "nossa conquista"?

        O problema é que o JJ tenta assumir crédito por qualquer redução de R$10,00. Konami baixou preço do PES? Jogo Justo conseguiu mais uma, né? Foda-se que eles fazem isso todo fucking ano.

        Agora, se a água do rio bate na bunda, é mais complicado se desvencilhar de quem te critica. O que o Moacyr disse não tem como ser mal interpretado: ele foi infeliz num comentário que só veio à tona por "birrinha". Pior: ele sequer conhece a tributação que preza tanto lutar contra.

    • hell_fucker disse:

      A Valve não se interessou em fazer uma reunião com ele e ele não se interessou em dar uma entrevista para o seu suposto público-alvo. Depois ele vem falar mal da Valve aqui…
      Que deselegância Moacyr!!

    • DarkusBR disse:

      Desculpe dori, eu re respeito muito como jornalista especializado, mas…
      "e muito menos as empresas brasileiras que desenvolvem jogos"

      Desculpe, mas depois de pagar 15 DOLARES no Out There Somewere, terminar em 5 horas e não ter nenhum modo novo e nenhum motivo para rejogar o game dificilmente me sentirei inclinado a comprar NADA feito por brasileiros sem piratear e testar antes…

      A qualidade dos jogos brasileiros são RUINS, muito RUINS! E olha que esse nem foi o primeiro jogo brasileiro que joguei, tem aquele do diabinho do PSP por exemplo, ET de varginha… E o único que prestou era um RTS cópia descarada de Starcraft

      • Dori Prata disse:

        Nem quero entrar no mérito dos jogos aqui serem bons ou não, porque acho que isto é outra questão, mas certamente não será defendendo apenas os varejistas que a qualidade dos jogos brasileiros aumentará e é este o meu ponto.
        Moacyr Alves/Acicgames tem dito muito em melhorar a indústria nacional de games, mas dado a entender estarem muito mais preocupados em bater na distribuição digital e reduzir impostos para os lojistas e uma indústria de games está longe de se resumir a apenas isso.

  8. @vbtravagin disse:

    Não soa estranho ele falar tudo na primeira pessoa do singular?

    "Não vou taxar", "Não pretendo", "Farei assim", "farei assado".

    Ao ignorar o poder legislativo e colocar-se como decisor supremo do destino dos jogos eletrônicos, ele demonstra ser um asno não apenas em língua portuguesa.

    • Thiagones disse:

      isso inclusive é um hábito da fala dele..
      é tudo "ELE VAI FAZER"

    • ArmagedonNGB disse:

      Ele não tem poder nenhum para fazer nada no poder, ele pode "aconselhar", "propor" de uma forma beeeemmmmm branda alguma questão, ele não manda em nada.

  9. @incorretus disse:

    Será que a maioria das pessoas não perceberam que desde o início a proposta do "Jogo Justo" é uma proposta política, em outras palavras, um trampolim político utilizando um grupo social (nós gamers) para entrada na política e defesa de grupos (distribuidoras em especial, mas também as plataformas de desenvolvimento de games que quase inexistem no país)? O que eu tenho observado é que muitas vezes temos promoções muito melhores fora do selo "Jogo Justo" do que a tentativa de zerar estoques encalhados que esse selo tem promovido.

  10. Marcos Henrique disse:

    E tudo isso é: http://twitpic.com/94s8ny
    Parece até brincadeira…

  11. Parabéns pela matéria, conseguiram esclarecer o que não foi esclarecido pelo Moacyr no grupo da ACIGAMES no facebook, todos pagamos 6% de IOF ao comprar no Steam com nossos cartões de crédito internacionais. Mesmo quem compra cartões de pontos na Live estrangeira ou cartões com crédito na PSN norte-americana, recolhe imposto pela transação ao pagar o produto em território nacional. Ano passado eu protestei contra as infames pré-vendas em disco no Brasil e criei polêmica no grupo por dizer que se querem Jogo Justo aqui no Brasil o atendimento tem que ser de primeira, tanto faz pra quem compra depois numa promoção como pra quem compra antecipadamente e espera receber o mais rápido possível. A resposta que recebi foi que é sempre mais fácil criticar que ajudar a melhorar. Pois bem, eu ajudo, pago R$199 num lançamento nacional numa loja autorizada e não recebo meu produto no dia prometido, quer dizer que eu ajudo se me conformar com isso porque antes era pior? Conformismo é saída pro consumidor e o lojista que se safa? Agora o alvo é o mercado digital, e vejam que ele disse sem nem fazer ideia que o Steam tem servidores por aqui e que inclusive a Nuuvem, serviço digital 100% brasileiro vende códigos de ativação pra alguns de seus jogos no criticado Steam. Logo, fica difícil acreditar no movimento quando o representante reclama de quem o questiona, não se orienta sobre um serviço antes de criticar e pior, sempre parece defender o lado de quem vende os jogos na hora de pensar o mercado de games. Ele fez muita coisa e merece respeito por isso mas com manifestações como essa corre risco de por tudo a perder.

    • Sanlux disse:

      Concordo com seu depoimento. Ao pagar 1/3 do sálario e não receber o prometido.
      Tu tens total direito de reclamar e muito mais.

  12. Berstarke disse:

    Desgastante é ver toda essa discussão e tacação de pedra. Como alguém que tem acompanhado essa discussão bem de perto, vi muita ação sendo feita. Encontro com nomes grandes lá fora, contatos sendo feitos. Games sendo vistos como cultura no ponto de vista legal. Lei antigames caindo.

    Eu prefiro ver o que será feito de fato a entrar numa fúria infantil por conta de uma declaração mal-produzida. Se vou me ferrar ou não só o futuro sabe.

    • vinicius_c disse:

      Você é burro se aceita de olhos vendados que o representante máximo dos seus interesses é um sujeito que dá declarações controversas.

      O acerto não justifica o erro, e ninguém deve ficar imune à crítica e a fiscalização.

      • Berstarke disse:

        Pretendia colocar isso num edit, mas agora que tem resposta não posso.

        Premitam-me transcrever uma pequena discussão no twitter entre o moacyr alves (@moarcyalves) e @Rodrigop2002. Esse último manda alguns tweets antes de o Moacyr responder, que irei ignorar somente pra manter o texto curto. Você pode abrir o twitter dos dois e pegar a conversa inteira.

        @Rodrigop2002: @Moacyralves e olha que dos meus amigos eu era o único que ainda te defendia, pq maioria dizia que era só jogo de palavras desde o inicio

        @Moacyralves: @Rodrigop2002 É Rodrigo uma pena, mas aqui é assim se você faz 100 coisas boas e fala algo que deixa dúvida, o pessoal malha, de fato.

        Rodrigo: @Moacyralves foi um banho de água fria

        Rodrigo: @Moacyralves mas Moacyr na boa, vc deixou claro naquele video do checkpoint que queria ferrar com a Steam, oque vc esperaria?

        Moacyr: @Rodrigop2002 Não quero e nem vou ferrar o Steam, na verdade acho que me exaltei porque fui maltratado por eles, mas eles tem razao.

        Rodrigo: @Moacyralves Então não nos deixem com duvidas faça o vídeo explicando como vc prometeu ontem, talvez explicando as pessoas parem de reclamar

        Moacyr: @Rodrigop2002 Farei Rodrigo, na verdade acho que uma carta aberta seria até melhor. E sai hoje mesmo.

        Rodrigo: @Moacyralves eu acho melhor um vídeo do que uma simples carta pq se espalha mais rápido, se for convincente a sua explicação talvez concerte

        (grifos meus)

        E um adendo: "aceitar de olhos vendados" significa acreditar sem buscar a verdade a fundo. Sem prestar tempo e esforço pra entender o que está rolando de fato. E, pra completar, há uma diferença brutal entre criticar e linchar. Não defendi a declaração dele, da qual também acho que foi um vacilo. Mas defendo a pessoa, porque acredito em ações, não palavras.

        Mas aí, se mais pra frente acontecer de o steam de fato ser taxado e tudo, aí eu saberei que meu voto de confiança foi quebrado e arcarei com as consequências.

        • Thiagones disse:

          lembro da história de uma blogueira que tirou sarro dele…

          a resposta "eu não autorizei a satira"

          E ainda reclama que foi maltratado pela Steam.

          Patriotada barata.

          • Berstarke disse:

            Ele reage mal a piadas. Como isso se encaixa na discussão atual?

          • Thiagones disse:

            Postura. Sem postura, não existe a menor possibilidade de sucesso. Já até me faz questionar se a resposta da Valve foi tão "degradante" assim.

            As vezes a piada da Valve que foi mal interpretada

          • Berstarke disse:

            Mas aí você está partindo do pressuposto que a Valve estava brincando. O que, vou concordar, pode ser verdade. Mas aí tem que ver quem disse, com que tom e em que contexto. Detalhes que infelizmente não tem como a gente saber.

          • True_Kalak disse:

            Não acredito que vc (e alguns outros) não conseguem enxergar que isso é pura POLÍTICA, se aproveitando dos jogadores brasileiros para auto promoção e defender os lojistas em Brasília. Ingenuidade, a gente se ve por aqui…

          • Berstarke disse:

            Isso é o que você acredita. Me explique e aponte provas factuais que mostram que isso é a verdade e eu retiro minha opinião.

          • Thiagones disse:

            A maior prova é a maneira errada como tudo isso está sendo conduzido.

            Volto a dizer… a maneira CERTA de resolver é a mais demorada e a com menos exposição na mídia…..

          • True_Kalak disse:

            VC não vê a auto promoção ? Não vê que TUDO vai pra mídia ? Não vê que ele defende os LOJISTAS e não os JOGADORES ? Não vê que ele conseguiu um CARGO PUBLICO com essa "camapanha" ? Se vc não vê tudo isso, parabéns, os políticos adoram pessoas como vc.

          • Lulavenera disse:

            "Se vc não vê tudo isso, parabéns, os políticos adoram pessoas como vc."

            kkkkkkkkk… eu ri, infelizmente. Coringa, vc é um bom palhaço (no sentido de fazer rir)…

          • DarkusBR disse:

            CONCORDO CONTIGO KALAK, Sem falar dessas promoções patéticas com jogos encalhados e velhos, você viu ALGUM lançamento nelas?

            Pois é, grande "jogo justo"!

          • Sim, o que se proclama, "defensor" dos gamers. Chegou ao local que muito político almeja e de forma simples.
            O que pode-se fazer é usar o que ele usou para se promover para lhe cobrar.
            Caso haja reclamações e cobranças de modo intenso, pelas mídias sociais, o governo será obrigado a intervir nessa situação e em época de eleições, CPI aqui e ali, o representante será obrigado a tomar uma posição em seus atos.
            Qual lado irá pressionar mais o "conselheiro" representante de jogos, o lado dos consumidores (gamers) ou o lado dos fabricantes/dono de lojas? O político funciona sob pressão, o qual pressionar mais, ele favorece.

      • Thiagones disse:

        O acerto não justifica o erro, e ninguém deve ficar imune à crítica e a fiscalização

        ótima frase.

    • @lukesdrad disse:

      Nessa de "se vou me ferrar ou não só o futuro sabe" São Paulo elegeu o maior babaca de todos os tempos acreditando ser "o menos pior". Não se pode jogar no destino e falar "não fui eu"!

      Foram tantas ações bem feitas que até hoje eu não tenho um videogame da atual geração. Meu Mega Drive manda saudações para o Moacyr.

      • Berstarke disse:

        A diferença aqui é que São Paulo se ferrou porque acreditou sem medir as consequências. Da mesma forma que o Rio se ferrou. Da mesma forma que a minha Brasília se ferrou e tem se ferrado por anos a fio e também e pelo mesmo motivo: tomaram uma decisão sem avaliar toda a situação.

        Não estou tirando meu corpo fora. Se no futuro der merda, estes posts e todo o meu histórico de conversas com os amigos, declarações e tudo mais estarão aqui pra me acusar. Eu não recuo, e não é agora nem amanhã que vou começar.

        Talvez você não tenha um PS3 a R$ 300. Mas sabia que talvez neste momento nós seríamos proibidos de comprar um Assassin's Creed, um Gears ou qualquer jogo com um pingo de sangue, peitinhos ou que mais for contra "os costumes e whatever"? Não estou dizendo que ele sozinho nos salvou dessa merda, mas eu vi o peso que todo o movimento que ele criou fazer efeito. E mais: não se completou UM ano desde que ele tomou essa função de conselheiro. Que tal dar tempo ao tempo e ver o que vai dar?

        • hell_fucker disse:

          Nós seríamos proibidos de comprar Assassin´s Creed e tal… mas aonde? No mundo todo ou só no BRazil de meu Deus? Pode ter certeza, os gamers não ficam sem os jogos por causa dos políticos. Se proibirem aqui, compraremos de fora e teremos os jogos do mesmo jeito. Por acaso a proibição do Counter-Strike extinguiu clans e torneios por aqui? Políticos tentam o máximo garantir o deles, e esse Moacyr nada mais é que um político que ganhou um cargo sem eleição. Vamos ver quantos anos ele espera até sair candidato com essa desculpa como estandarte?

          • Berstarke disse:

            Se fosse proibido, você não poderia comprar o jogo legalmente. Comprando ilegalmente, você estaria sendo um contraventor. O projeto de lei, que foi modificado várias vezes, previa que a importação entraria na história.

            Você ficaria surpreso se soubesse que a maioria esmagadora dos torneios e clans e tudo mais no Brasil tinha o counter baixado de torrent ou comprado na 25 de março? E mais: sabia que o CS foi grauito até uma certa versão em diante (1.5, ou 1.6, não lembro qual)? Sabe o que isso significa? Que a lei que você usa como argumento era viciada desde o começo, pois uma pessoa poderia comprar o Half-Life e colocar o CS gratuito. Ela não comprou o CS, logo não poderia ser pega pela lei.

          • hell_fucker disse:

            Se comprar de fora é ilegal, pode me prender, comprei The Walking Dead pelo Steam ontem… E então VOCÊ ficaria surpreso em saber que o CS foi criado como um MOD de Half-Life e distribuído de graça por todo esse mundão. A pirataria está em não ter um Half-Life original para se instalar o Mod. Agora, se no torneio eles usavam Half-Life pirata, f0d5-s3, quem organizou tinha que ver e quem fiscalizou tinha que ver isso também. Claro que você provavelmente não leu sobre essa proibição, que não tinha nada a ver com pirataria, a desculpa na época foi o alto grau de violência, onde o jogador podia executar reféns… Que coisa feia joguinho!!! Pelo jeito você está tão desinformado quanto nosso amigão citado na matéria…

          • Berstarke disse:

            Não É ilegal. Mas poderia ter sido, se a lei tivesse passado.

          • hell_fucker disse:

            Então só temos que agradecer que esse cara de pau não tem influência nenhuma mesmo…

          • Berstarke disse:

            O esforço dele e de todo mundo foi pra que a lei não passasse.

          • hell_fucker disse:

            Sinceramente, eu não ouvi em lugar nenhum que ele participou de nada que realmente teve algum resultado favorável para o público-alvo dele. Jogo justo? Piada pra se auto promover, como todos pudemos comprovar…

          • Tio_Z disse:

            Só pra constar, tem algum link de uma matéria arrolando ele como um que foi ativamente contra? Não digo alguem que falou "Lei feia feia" mas que realmente teve encontros com políticos e afins?

            Se não, é só "fofoca" autopromotora do Alves ali.

        • True_Kalak disse:

          "…não se completou UM ano desde que ele tomou essa função de conselheiro. Que tal dar tempo ao tempo e ver o que vai dar? …"

          Ah, cara….peloamordedeus… Tá com uma venda nos olhos ?

          • Berstarke disse:

            Ele foi anunciado oficialmente em março… de 2012.

            Na minha contagem não deu um ano ainda não. Faltam 11 meses e alguns dias.

          • hell_fucker disse:

            Mas ele ainda tem que descobrir o que um Conselheiro faz também? Já nos basta o Tiririca né!!!!!!

        • Thiagones disse:

          Não dou tempo ao tempo para quem claramente não está no caminho certo.

          Desculpe mas sou sim exigente.

          Bater na porta da STEAM ao invés de focar em nossos problemas? POrque ele não foi encarar o MJ exigindo agilidade na classificação etária dos games? Cade ele brigando com lojistas e fabricantes para DIMINUIR A MARGEM DE LUCRO? ou você acredita que um Move de 99 dolares sai no BR por 799,00 por causa de impostos???

          Porque na boa, se vc acredita nessa de impostos, não há mais nem o que discutir.

          • Berstarke disse:

            Mas por que eu estou tão claramente errado? Basta uma prova. Uma prova incontestável. Pra mim o que ele tinha em mente quando foi sugerir ao steam a abertura de um escritório aqui no Brasil era exatamente focar no nossos problemas. Até o Origin, que é um serviço inferior, oferece vendas em real. Seria muito legal comprar no Steam em real também.

            Eu estou aqui e disposto a mudar de ideia. Basta ser provado errado.

          • Fatalis_ disse:

            Ta tem uma prova aqui dele querendo ferrar com o pessoal que importa jogos sem ao menos ter trazido alguma melhoria nos preços dos jogos vendidos aqui http://mheona.com/moacyr.png

          • hell_fucker disse:

            O problema todo gira sobre fazer compras no Steam em real? Com preço justo ou enfiando mais impostos como esse safado disse? Até você deve saber que abrir um escritório aqui vai gerar mais custos, que também seria uma ótima desculpa pra aumentar ainda mais a arrecadação com impostos!
            Quer que abram escritórios aqui, incentivem!!! Quantas fábricas não são construídas com isenção de impostos, porque isso não pode ser feito com os games também? Esse Moacyr só quer ganhar mais e mais, não quer incentivar o desenvolvimento de nada! Seria interessante agora que ele tem um cargo público, saber se ele ganha algum do governo e, se ganha, divulgar o patrimônio para acompanharmos se ele está trabalhando direito ou se está na politicagem.

          • Tio_Z disse:

            Pera, parou por ae. Primeiro, não é obrigatório vender em moeda local (no máximo tem que expor o preço na moeda local, no caso o Real).

            Segundo, o Origin cobra preço de loja em reais enquanto o Steam solta uns preços BEM mais camaradas (mesmo contando a cotação + IOF) e com promoções bem mais apetitosas.

            Sobre abrir escritórios…de boa, o Steam (e o Origin tambem se não me engano) já fazem uso de datacenters para cá (que tem que pagar impostos tupiniquins) ou seja, abrir escritório pra que? Para empregar uns 20 que iriam fazer algum trabalho administrativo local?

            Na real o cara já pegou o "bichinho" político e está querendo achar novos meios de arrecadação para ou conseguir virar um dePUTAdo da vida ou criar um ECAD de jogos

    • Thiagones disse:

      Quer dizer que não é possível criticar o "jogo justo"? Então se pela causa "final" de games justos somos obrigados a aceitar qualquer coisa de um pseudo representante que não elegi?

      Obrigando alguém a abrir escritório no Brasil com servidores no Brasil? Que patriotada maluca é essa? Isso é tecnicamente ridiculo. Qual o próximo passo? Abrir uma "internet brasileira"? Faz me rir.

      Pagamos impostos via IOF… a forma do imposto não muda a arrecadação.

      ANTES de ir contra a STEAM ou PSN é preciso classificar corretamente um game nesse ecosistema maluco de impostos nacionais. Alias lutar a favor de uma reforma nessa area é PRIMORDIAL para organizar o resto.

      Ir contra a STEAM antes desse processo? É ERRADO.

      Da ultima vez que troquei twitts com o "jogo justo" tentaram me justificar que o lucro de uma empresa que venda um PS3 no BR a 2k era de 20 reais por console. Desculpe… isso é um erro bem grande.

      • Berstarke disse:

        Eu não sei quando você leu meu post, mas provavelmente demorei muito pra dar o reply com a transcrição de uma conversa do moacyr pelo twitter. E reitero minha opinião: criticar é uma coisa. Todo esse movimento que estão fazendo é uma coisa bem diferente.

        • Thiagones disse:

          Não é de hoje que informações inconsistentes, uma mania incrivel de "EU" ao invés de "Nós" ocorre no Jogo Justo. Sem contar essa história de achar que tudo no Br é impostos… o Lucro Brasil que todos os lojistas e distribuidoras compartilham não é nem levado em consideração pelo Jogo Justo. (vide essa troca de twitts que tive)

          Na minha opinião esse movimento já perdeu o sentido faz tempo…. ações concretas de mkt como o dia do jogo justo não é o que eu espero, sinceramente. Nem achar que a Steam é obrigada a "ouvir" um representante de uma associação. MUITO MENOS colocar servidores no Brasil.. isso é patriotada.

          Não tem mais meu apoio faz tempo. Queria uma associação JUSTA para um jogo justo. Apenas isso.

        • Thiagones disse:

          e adendo minha resposta… o que tem de linchamento nessa frase:

          "a verdade, não existe legislação, no Brasil, que regulamente esse tipo de operação. Não dá, portanto, para taxar algo de “ilegal” se ele não quebra nenhuma lei, principalmente se essa lei não existe. Como bem disse o gamer Ricardo Pasqual no Twitter: “Lógica do Moacyr: Não existe regulamentação pra plantar bananeira, logo é ilegal plantar bananeira.”"

          Mais justo, impossível.

          Entende o que digo com "está fazendo isso completamente errado'??? Ele nem tem que aparecer na Steam…. nem na App Store, nem na Sony. Tem que trabalhar INTERNAMENTE para uma legislação JUSTA em relação ao game…. DEPOIS de pronto ele vai lá fora.

          Mas talvez isso demore mais e quem faz politicagem ODEIA trabalhos de logo prazo.

        • vinicius_c disse:

          Que movimento? Ele foi bem claro e direto nas afirmações dele no vídeo, e sua retratação até agora foi só "me interpretaram errado" e "estou sendo injustiçado olha tudo que eu fiz e agora vocês me crucificam".

          Ele tem um cargo político agora, e não é só porque estamos no Brasil que a cobrança com os erros dele será leve.

          • Berstarke disse:

            Deletei meu post antigo porque entendi errado o movimento que você mencionou (confundi com outra coisa totalmente). O movimento que queria de fato me referir era o de tanta gente estar malhando o cara de Judas sem esperar nem mesmo uma resposta oficial.

        • babyfacedman disse:

          Berstarke, devo dizer que concordo e discordo de você. Concordo, porque sou a favor da sensatez e da ponderação, ao contrário dos comentários quase sempre irracionais e impulsivos do Kotaku (e da internet em geral, claro). Porém, o contra-pensamento não funciona nesse caso.

          Há motivos para criticar esse Moacyr, porque essa atitude expõe que o objetivo do Jogo Justo é um só: Protecionismo. Essa maldição que contamina a política brasileira desde os tempos de ditadura, e que serve em muito para atravancar o desenvolvimento da economia. Pensar em taxar o Steam para proteger as lojas físicas do brasil, ou mesmo exigir que a empresa abra escritório para "gerar empregos e pagar impostos ao brasil", é claramente protecionismo. Não é assim que a economia funciona, e ele não é o primeiro nem será o último a dar ideias ridículas como essa. Lembro-me de uma proposta circulando para ser votada dizendo que "os vinhos importados são prejudiciais à produção de vinho do Sul do brasil, portanto devem ter seus impostos aumentados e sua importação desencorajada para não concorrer deslealmente com o mercado nacional". Tudo protecionismo.

          O que a economia brasileira precisa, não é de babás ou de mimos. Precisa é de estímulos. Como disse um cara aqui nestes mesmos comentários, o Jogo Justo não pensa nos jogadores, pensa nos lojistas. E, sinceramente, esse não é o caminho.

          Novamente, elogio qualquer forma de pensamento racional ao invés de "TEN Q SE DU GEITO Q EU KERO POHA SENAUM FASSO PETISSAUM", mas não se aplica nesse caso.

          Abraços.

      • Jura que você quer a imposição do governo sobre as empresas estipulando o lucro? Têm ideia do que está expondo?

        Se existe algo que não pode nunca ter intervenção é a margem de cada lojista, isso deve ser retratado pela lei da oferta e procura, onde o próprio mercado, por sua concorrência projeta o seu retorno.

        Cabe ao consumidor comprar em uma loja que oferece o maior custo benefício.

        • Thiagones disse:

          quem disse em imposição do governo? Não disse e nem mencionei isso.

          Num primeiro momento o jogo justo colocou que tudo é culpa do governo (e coitadinho dos lojistas). Agora que tem um representante da Acigames NO governo, a história do imposto abrandou e agora o inimigo número 1 são lojas online que competem com lojistas (os coitadinhos de sempre)

          E que concorrência? qual a diferença de preços? com excessão de uma ou outra promoção é basicamente o mesmo preço, com variação pequena.

          • Pode projetar que 70% é culpa dos impostos.

            O II,Icms,Pis,Cofins e IPI somam esse montante que vai direito para o governo, logo se julgarmos que 70% do preço se da através dos impostos, esses exercem uma maior influência.

            Concordo que têm o lucro de cada lojista, mas esse não passa dos 40% de margem, na maioria das vezes não é algo abusivo.

            Reduzindo os impostos, logo haveria uma reflexo nos preços e mesmo as lojas que abusam com ofertas irreais, teriam que necessariamente baixar.

            Quanto a concorrência, existem lojas que a diferença do preço chega a 150% é algo abismal, no caso do Skyrim que acabei de comprar, o preço variava de 250 a 99 reais.

    • Fabio Muraro disse:

      Vc acho que melhorou por causa deles, esquece, a principal melhora são de nós mesmos comprando jogos fora do Brasil e eles vendo que o mercado aqui é promissor e também com ajuda da microsoft que nem faz parte da acigames e consegue lançamentos a 129 reais.

  13. Estou me lixando para o Jogo Justo agora, a máscara já caiu. A desculpa mais óbvia também já foi dada: "estão me interpretando mal". Ah, claro… A cada nova resposta o Moacyr se embanana mais. Agora veio falar que ficou com raivinha do Steam…

    Até parece que a gente tá preocupado com os preços dos jogos do Steam, que ninguém NUNCA reclamou. Até parece que baixar de 6,3% para 5% vai realmente ajudar, ao invés de baixar os jogos de 199 para uns 129… Para que diabos ele foi se meter no Steam? Não tem outra explicação.

    Ao invés de se preocupar com o que realmente precisa de atenção, ele foi mexer no que preocupa o governo. Tá tudo muito óbvio, só cai nesse papinho dele quem quer…

    Vou continuar importando / comprando no Steam mesmo que eu pague 400 reais por jogo, mas não compro mais aqui.

  14. Robson disse:

    Na verdade, IOF é um imposto 'comum' dado a vários tipos de transações inclusive a compra no exterior. Não é um imposto exclusivo da Steam, de compra de jogos, sacam? Minha aposta é que essa história não acaba ainda, vão querer um jeito de pegar uma fatia do bolos pra eles sim.
    O IOF é facilmente 'burlado' na compra pela Steam usando-se o Paypal. Quando a compra é feita pelo Paypal, o valor é cobrado em reais (de acordo com a taxa cambial do dia) somando a uma taxa (que é cara se comparado ao IOF).
    Mais uma, ponto chave dessa discussão: jogos baixados via Steam se enquadram como programas de computador e NÃO podem ser taxados porque são obras intelectuais, protegidos por lei (http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/5198.html).

    • A tal "taxa" do PayPal já deveria incluir o próprio IOF, pois para qualquer remessa internacional há incidência do imposto. Se não é você quem paga diretamente, via fatura do Cartão de Crédito, é o PayPal quem paga, por estar intermediando a operação

    • RAFAMP disse:

      A taxa já inclui o IOF.

    • @arturnv disse:

      A taxa de conversão do paypal é por volta de 3,5%. E o IOF era "burlado" por causa de um erro na hora de detectar as transações pelo Banco do Brasil. Mas isso foi resolvido desde fevereiro e agora as transações para o exterior feitas no Paypal, mesmo com valor cobrado em reais, vêm com IOF na fatura do cartão.

  15. Não seria melhor ter ouvido alguma das partes antes de fazer uma matéria depreciativa sobre algumas delas?

  16. Diogo Mendonça disse:

    O cara tem seus méritos, apesar de ter sido bem infeliz nas intenções sobre o Steam. Não o condenaria logo de cara, mas claro que do lado do Governo ele vai receber muito mais "influências" de diversos setores. Vamos ver o tal do comunicado oficial pra dizer se foi ou não a maior traição da história dos games no Brasil (e que infelizmente não foi dentro de nenhum jogo, se acontecer).

  17. juliosoaresjr disse:

    http://www.facebook.com/moacyr.a.junior/posts/212

    Moacyr A. Alves Junior
    há ± 1 hora próximo a São Paulo ·

    Amigos por fim a isso, que acho que foi bem desgastante, para todos, fui mal interpretado, porque da forma que falei deixei dúvidas, teremos um pronunciamento oficial em breve, e não se preocupem não tenho intenção alguma de taxar Steam e nem pretendo fazer isso, o Steam é sem dúvida um ótimo serviço, que eu não sabia mas tem sim servidores no Brasil peço desculpas se deixei isso mal interpretado, sempre lutei pelos gamers e sermpre o farei. Abraços

  18. @TheRovas disse:

    Estou decepcionado com o Moacyr, usei por muito tempo o fórum do PortalXBox onde tudo começou, as idéias defendidas por ele eram excelentes, qd o Jogo Justo cresceu e apareceu no Brasil senti um orgulho imenso do Momo (a maneira que nós o chamávamos no fórum)… mas de uns tempos pra ca ele tem se mostrado mais do lado dos lojistas do que dos gamers… isso me deixa muito chateado pois acompanhei todo a trajetória dele e do projeto e agora me sinto desamparado novamente, dependendo exclusivamente de um governo falho em classificar e taxar jogos eletrônicos e um quase cartel de lojistas se recusando a reciclar a maneira de pensar e trabalhar…

    • hell_fucker disse:

      Pra mim sempre foi enganação. No último dia Gamer Otário (ops, jogo justo) o Red Dead Redemption estava por 100 reais, SEM LUCRO PARA O LOJISTA! Mas eu esperei e comprei o meu por 89 reais no Walmart. Jogo o que mesmo?

    • gamestrike disse:

      Eu tb, nunca me enganei. E era leitor do PxB mas aquela chupação de bolas me afastou do site.

  19. Erick Mendonça disse:

    MAMILOS! Moacyr, você mexeu no lugar errado.

  20. Marcos Krock disse:

    Se tu comprar no Steam via cashpassport (dollar depositado em CC internacional para turistas) o IOF não existe mesmo sendo comprado do Brasil.

    Nunca tentei (só comprei no Amazon dessa forma) mas não terá IOF.

    • Ahh, paga sim, não se preocupe. A partir do momento que você paga em reais para colocar X dólares no cartão, o câmbio é maior que o oficial, para incluir tanto a taxa de conveniência da operadora quanto o IOF pela remessa de valores para o exterior (que você está mandando, de forma indireta).

      • vinicius_c disse:

        O IOF existe mas é reduzido na aquisição de cartão de crédito pré-pago. Só pra complementar.

        • Marcos Krock disse:

          É verdade… quando depositei o dollar, descontaram o imposto :-(

          Desconsiderem.

          • DarkusBR disse:

            Mas essa sua informação ainda assim é valiosa quando se pensa em VPNs!
            Nunca se sabe caso um destino negro nos reserve algo…

  21. BioH4z4rd_X disse:

    Ah, nem falo mais nada…

    Esse cara aí nunca me enganou, vai beneficiar os lojistas e querer ferrar com as mídias digitais…

    Sem falar que é mais um politico angariando seguidores iludidos com a idéia de uma utopia digital, afinal, desde quando podemos confiar em politicos aqui no Brasil?

    Moacyr, o meu voto vc nunca terá, nunca terá! =)

  22. drislipknot disse:

    Nunca confiei no Moacyr e agora confio menos ainda.

    Sei que é muito dificil mexer com a tributação brasileira e fazer com que os jogos tenham uma baixa de preço, porém toda e qualquer baixa, deu-se devido a iniciativa das prórprias produtoras/distribuidoras e o Jogo Justo não tem NADA haver com isso.

    • Thiagones disse:

      Com certeza um MOVE que saiu no BR por BRL 799,00 e custando USD 99,00 não tem nada haver com impostos…

  23. Cleber Avelar disse:

    Ótima matéria!

    Temos de divulgar o máximo possível esse tipo de atitude, ACIGAMES inclusive esta tentando calar a opnião das pessoas contra esse tipo de atitude, usando a leia da mordaça em comunidades como a UOL Jogos, onde moderadores estão banindo usuários e apagando todo e qualquer topico relacionado ao assunto, alegando que o assunto esta fora de contexto segundo as "regras" da UOL jogos.

    Divulguem a tentaiva de censura prévia que esta sendo feita pela UOL jogos sobre o assunto da ACIGAMES.

  24. Luiz disse:

    "Não se preocupem"

  25. Bruno Maeda disse:

    Muito obrigado pela citação, Fernando. =)

  26. Thiagones disse:

    Depois do dia que, pelo twitter, o rapazinho Moacyr me disse que o lucro de um console de 2000 reais é de apenas 20 reais para a fabricante, eu realmente….. (MAS REAAAAAALMEEEEENTEEEE #Blitz Feelings) não acredito mais nele.

  27. Emarx disse:

    Mesmo que o imposto do IOF seja de 6% e ele abaixe pra 5% será que vai valer a pena? Se o Steam aparecer oficialmente por aqui e tiver que montar servidores no Brasil eu aposto que a empresa cobrará mais por ser obrigado a ter essa infra-estrutura. Além disso os jogos deverão ter aquela classificação etária brasileira que só iria fazer eles atrasarem mais para serem lançados, como acontece com os games na App Store e Live/PSN.

    Eu já vi brasileiro reclamar de muita coisa sobre games, desde jogos comprados na pré-estréia que não chegam até consoles vendidos por R$8000, o único lugar que NUNCA teve reclamação foi Steam então porque ele foi se meter nisso? Única explicação pra mim é que ele quer ajudar os lojistas, não os gamers.

    • As únicas reclamações que vejo relacionados ao Steam são de jogos com venda bloqueada para cá, e jogos com preço maior para nós (como os Dead Spaces, que custam ambos $19,99 para os gringos, mas $29,99 e $59,99 respectivamente para nós)

      • DarkusBR disse:

        Mas isso é fácil de contornar.
        VPN (ou proxy, ou TOR) + Cartão Cashpassport + endereço americano (tem site que gera isso) + Store.steampowered.com/?cc=us = WIN!

        Na época em que o Paypal ainda não operava oficialmente aqui eu usei proxy para comprar o ROCKSTAR complete collection na MOLEZA

    • natchy disse:

      Eu compro com cartão de crédito internacional e pago IOF. Querido Moacyr, estou feliz com os quase 7%. Não precisa me fazer o ~~favor~~ de regulamentar para que eu (em teoria, obviamente) pague 5%. Obrigada.

  28. Poorapha disse:

    Não mete essa, Moacyr, tá querendo agradar o governo com mais ideias idiotas sobre taxar coisas que não podem ser taxadas só pra garantir o salário no Ministério.

    Deveria haver um boicote nacional e ninguém comprar jogos em lojas por três meses. As lojas que não falissem, iriam baixar os preços rapidinho.

    Resolvido o problema e sem nem precisar dessas mentiras de "Jogo Justo". Que, alias, tem "promoções" de caráter duvidoso. Já que, por exemplo, o Walmart faz descontos e promoções até menores do que as que ocorreram com a assinatura bonitinha da "campanha".

  29. Amkitani disse:

    Sério mesmo que alguém com mais de 14 anos de idade alguma vez considerou esse cara o "herói dos games no Brasil"?

    • Victor Soares disse:

      O problema das pessoas, no geral, é esse: esperam q os nossos representantes sejam heróis, pessoas perfeitas q vão resolver todos os nossos problemas enquanto não fazemos nada. Se elas pisam na bola ou cometem uma falha, se tornam vilões.

      Não vejo por aí. Ele é humano. Ele pode ter falado (muita) merda e se equivocado, mas se ele se retratou (de forma válida ao meu ver) e, de fato, se ele voltar a fazer o q realmente interessa, não vejo problema.

  30. Jaotavio disse:

    Minha impressão: Moacyr, num momento Forever Alone por ser supostamente ignorado pelo pessoal do Steam, resolveu "chutar tudo" e proferiu essa enorme quantidade de bobagens sem fundamento. Ficou chateadinho e agora quer vingança.

  31. Marcos Henrique disse:

    E a visão dele em relação aos impostos pelo visto tá bem limitada, já que ele disse que se a Steam viesse, o imposto seria menor que o IOF. Só que pra isso, a Steam iria ter que contratar funcionários e arcar com os altos impostos cobrados por isso aqui no Brasil, ira ter que contratar diversos serviços e novamente arcar com mais impostos incidentes, e é claro que todo esse gasto seria repassado para o consumidor no preço final do jogo, gerando distorções como já ocorre algumas vezes entre os preços da Live BR e Live US por exemplo…

  32. @Posnik disse:

    Se a galera quer games no BR funcionando como na gringa, teremos leis, impostos e censura 100% funcionais. O moacyr sabe disso e não tem outro caminho. Sendo Herói ou Vilão, ele ainda tem que firmar muitas coisas com o governvo. Vai ter que pagar imposto e tudo mais…

    Na minha opinião, ele não é a favor dos lojistas, ele quis dizer que como não temos distribuidores digitais oficiais aqui, precisaríamos comprar nas lojas, mas não o fazemos porque é mais fácil (e claro barato) por meios digitais. Isso levaria a falta de desenvolvimento interno e sem esse desenvolvimento não há desenvolvimento por outras partes, como governo.

    Trabalho no ramo e falo diretamente com público-alvo, a maioria das pessoas que atendo, gamers dizem que não confiam na internet pra comprar (é… é bem por ai mesmo). Falta muita informação ainda de todas as partes.

    O dia em que games forem 100% aqui no BR (em todos os sentidos) ai que vocês vão reclamar mesmo…

    • @Posnik disse:

      Só mais um adendo, Quanto ao imposto coletado das compras internacionais é uma coisa, quando querem oficializar o mercado aqui, o caminho é outro.

    • Thiagones disse:

      Não é censura. é classificação etária.

      Essa história de "desenvolvimento interno" é patriotada das grandes. Qual o próximo passo? Fechar as importações? Criar uma internet brasileira?

      Antes de ir bater na Steam, é necessário arrumar a casa…nem o MJ se pronunciou em relação a classificação etária de games online (app store, market, etc)

      • THANKS_Kotaku disse:

        Claro que é censura. Precisam REMOVER conteudo para poder circular.
        Ou seja, há restrição na distribuição de conteudo, censura. A desculpa para essa opressão sempre foi a mesma desde quando queimavam livros: segurança.

    • hell_fucker disse:

      Não existem distribuidores digitais nacionais VÍRGULA. A Nuuvem não conta mais??

    • Ayame disse:

      "(…)ele quis dizer que como não temos distribuidores digitais oficiais aqui(…)"
      http://www.nuuvem.com.br/ http://store.origin.com/store/eaemea/pt_BR/home/

    • Matheus Kiskissian disse:

      Fascismo, a gente vê por aqui.

    • FBram disse:

      @ @Posinik

      "…Trabalho no ramo e falo diretamente com público-alvo, a maioria das pessoas que atendo, gamers dizem que não confiam na internet pra comprar (é… é bem por ai mesmo). Falta muita informação ainda de todas as partes…"

      Antes de escrever isso, vc chegou a questionar o tipo do público que compra direto em lojas?
      Será que essas pessoas (que vc chama de gamers) são realmente representativas dos Gamers?
      Na minha humilde opinião, aqueles que preferem comprar em lojas físicas ou o fazem como incentivo ao mercado interno (o meu caso) ou porque não sabem como os preços funcionam de verdade.
      Nesse último, evidentemente que eles desconfiam da internet (muitos nem sabem como ela funciona).

      Lamento, mas este argumento não cola.

  33. Luana Brasil disse:

    e eu apoio a ideia do boicote as lojas u.u vamos divulgar?

    • DarkusBR disse:

      Eu já boiboco lojas de games a uns 10 anos mais ou menos…
      Sinceramente, quem compra nesses mercenários tem mais é que se lascar mesmo!

    • DanielBruno disse:

      O último jogo que eu comprei em loja foi Need For Speed Underground 2 no ano do lançamento. Depois disso fiquei longe dos games até 2009, quando comecei a usar o Steam.

      Acredito que existam muitas outras pessoas com uma história parecida.

  34. Cabeça disse:

    Vão trabalhar pra pagar seus impostos. O país honesto agradece!!!!

  35. Hermengildo disse:

    Que cara mala, quer inventar coisa e nem sabe o que ta fazendo.

  36. ajscaldas disse:

    Daqui a pouco quando você jogar wow e pegar o loot vai ter imposto do governo também..

  37. skullboy4276 disse:

    Brasil: Picaretagem a gente vê aqui!

  38. ricksan disse:

    A casa caiu Moacyr!

  39. @GhostlyWolf disse:

    Mas que traíra!!!!!!! Quer taxar até nossa válvula de escape.

  40. JotaNaves disse:

    Jogo Justo sempre foi um meio do camarada chegar no poder (na política) e está conseguindo.

    Não apoio, cada um tem o direito de comprar onde quiser, e se o governo não oferece atrativos fiscais para as empresas se estabelecerem aqui, eu não tenho culpa disso e não devo pagar por isso.

    Já pago quase metade do salário em impostos diversos, agora num hobby tenho que pagar mais para bancar o 15º salário dos deputados, o bolsa família, o auxílio não sei o quê…

    Demorou !

  41. @GhostlyWolf disse:

    O cara ainda é analfabeto e se faz de coitadinho no twitter.

  42. Desde o começo vi que todo esse movimento de Jogo Justo era uma baita de uma balela. Lembram os títulos vendidos no dia do jogo justo/ Títulos velhos e encalhados! Lembram da desculpa dada pelo projeto? A compra é simbólica gente! Comprem para apoiar o projeto.

    • jorge jr disse:

      Assino embaixo do que você falou. Sempre achei a campanha uma grande jogada pra desencalhar jogos velhos. E serviu de plataforma política como podemos ver.

  43. natchy disse:

    Outra coisa, tem que ver o que ele considera "maltratar".
    Não tiveram interesse na proposta dele e ele saiu falando que foi "maltratado"?
    Mesmo se tivesse sido, como "representante" ele não pode se exaltar e atribuir CRIME a todos os usuários BR do Steam, nem à Valve, LEVIANAMENTE.

    • FBram disse:

      Será que alguém acredita nessa desculpinha?
      Será que alguém REALMENTE acredita que uma empresa do porte da VALVE iria agir sem profissionalismo?
      Ém minha opinião, o AMADORISMO é dele (ou na melhor das hipóteses, do estagiário que foi usado como tradutor para a conversa com a Valve).

  44. hell_fucker disse:

    Só no cartão desse bosta que não vem imposto então. No meu vem sempre um IOF lazarento. Esse Moacir já conseguiu o que queria, mamar na teta do governo, pode-se ver o quanto ele é despreparado e faz afirmações sem nem conhecer o produto que ataca… Não duvido nada que logo ele já saia como Deputado Federal ou Senador com a mesma história de criar uma lei para o marqueteiro e mentiro Jogo Justo. E pra quem apóia, pense bem, lançamento a 200 reais é um preço bom nos consoles? Por que nos PC é sempre entre 89 e 99 reais? Jogo de PC tem menos impostos mesmo?? Ou menos lucro embutido????

    • peksalvo disse:

      no PC tem concorrência… do Steam

      • hell_fucker disse:

        Na Live e PSN também existe o download, não de todos os jogos, mas os jogos oferecidos por lá são sempre mais baratos que os de mídia, coisa que no Steam não acontece, pois os jogos em mídia já são baratos! Compare os preços do Max Payne 3 no PC e no PS3 por exemplo, no Steam está entre 40 ou 50 doláres, não me lembro bem, e no Brasil está entre 79 e 89 reais. No Brasil está ainda mais barato as vezes por ter uma entrega mais rápida. Por que isso não acontece nos consoles até hoje?

  45. Não existe NADA que justifique uma má interpretação nas frases:

    "Vou acabar com essa farra", se referindo ao Steam, e logo depois "agi por impulso porque eles me trataram mal".

    Ele foi ignorado pela Steam, quis atacar o serviço, agora tá colhendo os frutos. Não mete essa de que tá sendo mal interpretado.

  46. teniossa disse:

    isso tudo é mto mas mto rídiculo. Por exemplo IOF, po pagar por uma transação que eu faço pela internet com uma outra empresa é ridiculo alem de ja pagar a internet que é cara e pagar a mensalidade do cartão eu ainda tenho que pagar pela transação VSF, o steam apesar de ser em dólar é bem melhor do que comprar um game aqui no brasil que custa 199 reais no lançamento(pra videogame).

    Porra esse moacir é mais um babaca que ja esta começando a mostrar qual o seu interesse, eu só vou acreditar em algo na hora em que eu ver resultado, pq não adianta nada fazer o jogo justo sendo que não muda nada no resto.

  47. _Mortal_ disse:

    Esse Moacir é um verdadeiro PALHAÇO, falando de Lei como se soubesse alguma coisa deste assunto. Um analfabeto desses que nem sequer tem bacharelado em Direito, dizer o que é ilegal ou não, é o cúmulo do ridículo.

  48. O senhor é uma figura pública agora, logo, tome muito cuidado com as coisas que o senhor fala .
    Lamentável o seu discurso caro senhor conselheiro.

  49. igornvrd disse:

    Moacyr traidor!

  50. @chevarria disse:

    Não sei que lojistas ele quer ajudar taxando ou complicando o funcionamento do Steam aqui. Os jogos que eu tenho lá nunca vi pra vender em loja alguma…

  51. @adrianod disse:

    Esse cara é um pateta, se for pra piorar a situação é melhor nem começar …
    O problema NÃO são jogos de pc, esses já tem o mesmo preço dos EUA, todo problema gira em função dos CONSOLES ….

  52. joaohm disse:

    Nem demorou muito pra ele mostrar as garras. Ja tinha falado que ao assumir o cargo ele defenderia os interesses da classe bem como de suas empresas…. não deu outra…. Podem esperar que depois do steam, vem taxação sobre importação de jogos.

  53. eduams disse:

    Lamentável, LAMENTÁVEL!
    Eu tinha muita fé nesse escroto, e agora que virou politico, vejo que seu objetivo inicial sempre foi tentar o poder. Eu sabia, eu sabia.
    Usou da vontade de nós, gamers, de termos jogos mais baratos para conseguir mais reputação. Sinceramente, Moacyr, vá à merda.
    Todo político é a mesma coisa.

  54. Felipe! disse:

    Muita falta de informação e amadorismo pra lidar com uma situação que não é tão simples como ele fez (quer) parecer. E isso é o "lider" do movimento…

    Não tem ninguém pra defender os consumidores, nesse caso. As pessoas é que tem que cuidar do próprio nariz., fazendo o barulho que for. Esse é até o caso. Olha só o que a reclamação generalizada e imediata fez. A mascara caiu, malandro!

    Caguei pra esse "jogo justo". Até hoje não me trouxe nenhum benefício.

  55. Thiago Ferreira disse:

    É meu amigo, mexa com o Steam e verá a ira dos gamers.

  56. @fcviotto disse:

    Espero q ele tenha sido muito mal interpretado pq oque ele me parece agora é ser um lobista ridiculo.
    Defendendo loja que no varejo vende produtos considerados velhos pelos mesmos precos que no lancamento? Isso pq nem de console estou falando.

    Vai ficar defendendo as lojinhas que em mundo globalizado acham que no globo o Brasil é o unico pais com acesso a informacao?

    Lamentavel!

  57. rsasilva disse:

    É deprimente saber que pessoas ignorantes e mal informadas, como este tal Moacyr, ganham tanto destaque e poder de influência. Não possuí nem de longe a maturidade, intelecto e conhecimentos necessários para ocupar o papel a que se propõe.

  58. Pessoal,
    Pelo discurso do Moacyr, claramente se vê o que está por trás de tudo isso: ele está trabalhando para o Ministério da Cultura, da ministra Ana de Hollanda. É o mesmo discurso da ministra, que está por trás do retrocesso da lei de direito autoral e dos escândalos do ECAD. Querem taxar tudo, com a justificativa de proteger o autor intelectual.
    Caso queiram conhecer mais da ministra e seu discurso, achei esse blog na internet: http://foraanadehollanda.blogspot.com.br/

  59. @thiagodpaz disse:

    Legislar pra varejista? O varejo já vai tarde!

  60. diegowyvern disse:

    Não fode com o Steam! Simples assim.

  61. Ortega disse:

    Devia era cuidar das outras mídias, e não do Steam que já é algo que funciona muito bem, vá cuidar das midias fisicas, ps3, xbox, etc…

  62. @souzaebc disse:

    Moacyr é tão cara de pau que puxa a sardinha pra UZ Games na cara larga, falando que é uma loja de balcão com vendedores experientes. Minha esposa é prova viva disso. Quantas vezes fomos na unidade do Shop. Morumbi, tentei estabelecer uma conversa gamer com os vendedores e ficaram com "poker face" pra mim? Sem saber o que dizer! Agora é que não boto o pé lá mesmo. Bando de safados.

  63. DarkusBR disse:

    A máscara caiu e agora vem dizer que "não é bem assim"?
    PERAÊ Sr. Moacir…
    Protegem merda de logistas mercenários, fazem campanhas falsas onde se vemdem apenas jogos velhos e agora me vêm com essa?

    Mexeste com o público ERRADO que tem todas as ferramentas para TE FERRAR GOSTOSO.

    Caso haja taxação mesmo nós, os jogadores de PC temos conhecimento de VPN e temos contato no exterior para creditar nossas Steam Wallets e BURLAR totalmente esta palhaçada!
    E quem compra música, filmes e livros por download? Vai querer taxar também????

    Fica esperto Sr. Moacir, podemos te pegar na curva, ESTAMOS DE OLHO EM VOCÊ!

  64. samubs disse:

    Eu sou a favor de taxar tudo que é comprado no exterior e reduzir o imposto de tudo que é comprado aqui.

    Nem precisa obrigar a montar a estrutura no brasil, basta taxar mesmo e de preferência com um limite.

    Como o pessoal disse, um IOF. Mas eu acho que o IOF devia ser pior para compras no exterior.

    Afinal, eu sou a favor de impostos indiretos.

  65. Higor Bimonti disse:

    Mais um corrompido pela política. Todos têm seu preço e pagaram o dele. Moacyr é o Felipão dos games: "Fala muito! Fala muito!" e faz de menos. E muito ajuda quem não atrapalha.

  66. JasonWalking disse:

    Quando soube que ele virou conselheiro do Ministério da Cultura eu já sabia que ele iria fazer "cachorrada" logo em seguida, só estava aguardando.

    Vamos dizer que, ele foi comprado pelo governo brasileiro, e aceitou, mostrando que não passa de mais um.

  67. O "Sr." (já que ele gosta tanto de títulos) Moacyr não sabe nem escrever português corretamente… sério, é ISSO que nos representa? Entre ele e NADA, sinceramente prefiro o nada.

  68. Se o que ele estava dizendo foi mesmo um engano… como explicar isso:

    Print(com o grande destaque): http://mheona.com/moacyr.png

    Post original no facebook: https://www.facebook.com/moacyr.a.junior/posts/26

    Por favor Kotaku! Atualize com essas informações! Qual será a desculpa dele quanto a isso agora?

  69. Alexadre_Cinci disse:

    Magoei.. O Projeto eh muito legal, muito bacana, mas depois q soube que o Moacir virou conselheiro de ministerio, podem ter certeza que a coisa mudou totalmente de lado e de figura. Certamente o projeto para ele deve ser algo em segundo plano, pois estando dentro da maquina do poder, a tentacao eh grande e infelizmente ele podera alcançar mais ganhos com outras atividades excusas. tsc tsc tsc… vai acabar em pizza.

  70. Nesse post ainda tem essa resposta, quando questionado sobre o Steam:

    "Moacyr A. Alves Junior É Agripino então você terá que passar para o o PC, que também não vai durar muito.
    domingo às 11:06 · Curtir"

    Fomos nós mesmos que entendemos errado?

  71. Ícaro Souza disse:

    O pessoal fala de mérito do jogo justo, porém no dia da "promoção" do jogo justo 90% dos íulos oferecidos foram os encontados nas pateleiras, os jogos que ninguém quer como, banjo kazooie, Lego Hary Potter, Lego Indiana Jones, Virual Fighter, Transformers, The King of Fighter XII, Iron Man entre outros títulos bucha que já foram lançados, poucos jogos realmente eram poucos os bons jogos ofertados. Falar que o jogo justo foi vitória é ingenuidade!

  72. HrQBr disse:

    Moacyr, não teve essa de "fui mal interpretado", esta bem claro as suas palavras em relação ao serviço do Steam….IMPOSTO!!!!!!!!
    Admita que vc C%$#OU no P@%….
    É simplesmente lamentável isso que você falou, logo você que "lutou" tanto para um mercado de games mais justo……

  73. skullboy4276 disse:

    Gente, vocês tem ideia do que esse sujeito tá intencionando fazer?
    Tem alguma noção do impacto disso para qualquer um que adquire games ou produtos on-line, seja através do Steam, PSN, Live, etc?
    Sem contar que uma eventual medida do governo com relação a conteúdo digital, vai bater diretamente em todas vertentes, apps, games e outros.
    Ou seja: se ele tiver sucesso, a casa cair geral. Até facilita e "incentiva" o controle sobre a net aqui em terras de bananas.
    E o que o pessoal vai fazer?

  74. Única coisa justa no meio dos jogos atualmente são os preços do Steam. E pra quem era o defensor do termo Justo, qual a lógica em se mexer nisso ? É Como diz o ditado, "Diga-me com quem andas, que te direis quem é…" O cara nem chegou em Brasilia e jah quer fod3r os Brasileiros…

  75. Concordo plenamente com o senhor Moacyr, afinal o que nós, gamers brasileiros, mais precisamos hoje em dia é pagar mais imposto nesse país,

    Deixando a ironia de lado… Se começarem a taxar jogos comprados pelo steam e origin vou voltar a piratear meus jogos "single players" e só comprar os que irei jogar online. E acho que não serei o único… Pq nós brasileiros sabemos bem que qnd se lança um novo imposto não falamos de "1 ou 2 reais" a mais no valor final e sim uma facada deliciosa.

  76. Fabio Sooner disse:

    Sinceramente, não creio que ele vá mesmo taxar compras no Steam – provavelmente não conseguiria nem se quisesse.

    Mas o buraco dessa declaração dele é muito mais embaixo do que "apenas" a desiformação sobre distribuição digital ou a vontade de usar gamers como plataforma política. O problema é que deixou muito claro qual é o papel dele e da Acigames: proteger o varejo nacional. E por "proteger" entenda-se proteção como na época da reserva de mercado de informática e assim por diante.

    Ele pode falar que foi mal interpretado o quanto quiser, mas isso já estava nas entrelinhas de tudo o que ele faz há muito tempo. Eu sou o primeiro a querer ver as lojas daqui prosperarem, mas não nessa mentalidade tipicamente brazuca de prosperar com mamata do governo em troca de apoio política e lobby para colocar mil empecilhos burocráticos na concorrência. É a cultura Eike Batista: o governo me financia, eu fico rico rápido, poso de empreendedor enquanto o restolho tem que se virar sem essa mamata e com um monte de imposto e entrave nas costas.

    O Moacyr sempre enfiou essa história de querer contrapartida para redução de impostos e coisa e tal, sempre deixou claro que a visão dele de incentivar produção não é facilitar o acesso a ela, e sim exigir dos produtores algo em troca do "favor" de reduzir a altíssima carga tributária. É só que agora ele deixou isso escapar de uma maneira que qualquer gamer conseguiria entender. E o mais hilário, fez isso por uma raivinha besta do Steam – que estava mais do que certo.

    Não foi só a máscara que caiu. É toda uma ideologia podre que não está só no Moacyr, e sim em boa parte do empresariado brasileiro. Lembrem-se disso na hora de votar.

    • @eliorj disse:

      Nao poderia ter resumido a situacao de forma melhor! Triste foi eu ter apoiado e acreditado no Moacyr como representante dos gamers para depois ver ele se tornar um prepotente lobista…Que bom que a mascara caiu cedo…

  77. "Pelo Twitter, Moacyr disse que a sua ideia é ter uma versão nacional do Steam, com servidores instalados aqui e com “imposto de 5%”, substituindo o atual, para forçar uma melhoria de serviço e a existência de um SAC …"

    Melhoria de serviço?? SAC?? PRA QUÊ ISSO SE EU TÔ COMPRANDO UMA MÍDIA VIRTUAL??

  78. Allan Coelho disse:

    acho que ele foi bem claro ao dizer que queria taxar serviços como steam, ele só falou isso dps pq a massa de gamers reclamando o assustou e com razão.

    o origin eu não sei, nunca usei e nem sei como é, mas no steam eu sempre compro no cartão internacional, até onde me consta não teria como eles taxarem se o jogo for comprado por cartão internacional, afinal eles teoricamente oferecem para outros países, nos q temos como usufruir do serviço devido ao cartão internacional, então realmente gostaria de saber como ele iria fazer isso, só a nível de curiosidade, pois não enxergo uma forma de faze-lo a não ser pelo próprio iof.

    sinceramente eu já esperava coisa do gênero, o que ele realmente queria ele conseguiu que era uma posição de destaque e influencia. Outra coisa esse tipo de compra é e deve sempre ser mais barato do que o de midia física afinal vc não tem um produto em mãos, vc não tem a midia nem gasta com estoque e tem bem menos pessoas trabalhando do que uma loja propriamente dita, me diga vc compraria via download digital um jogo por 150 R$ se a física fosse o msm preço? obvio que não.

    moacyr vc é o maior traidor dos gamers de todos os tempos e a maior decepção para todos aqueles que um dia acreditaram ou apoiaram vc.

    vc é uma VERGONHA para os gamers de todo o mundo!!!!!

    me arrependo e envergonho de dizer q um dia acreditei no jogo justo.

  79. rafaelrsss disse:

    Vcs realmente acham que esse sujeito com cara de feirante ia ser a salvação da lavoura?

  80. Cris Spiegel disse:

    O jogo novo do Mikami vai ter como enredo justamente o Jogo Justo. Por isso o nome: "Zwei".

  81. danilogo disse:

    Um dos motivos que parei de comprar e/ou baixar jogos piratas foi a steam. As promoções da steam eu compro um jogo original por 9 dólares. Um valor que acho JUSTO. Se o governo começar a taxar, todos os brasileiros que compram do steam vão voltar a baixar pirata.

  82. Pelo amor de Deus, pessoal! coloquem na cabeça de vcs que não existe tributação sobre o download de jogos…. se alguém pagou imposto aqui por baixar qq jogo, gostaria que me mostrasse qual foi!

    O IOF só será pago nas seguintes condições:
    - nas operações relativas a títulos mobiliários quando da emissão, transmissão, pagamento ou resgate destes títulos
    - nas operações de câmbio, na efetivação do pagamento ou quando colocado à disposição do interessado
    - nas operações de seguro, na efetivação pela emissão de apólice ou recebimento do prêmio
    - nas operações de crédito, quando da efetivação de entrega parcial ou total do valor que constitui o débito, ou quando colocado à disposição do interessado (neste item inclui-se o IOF cobrado quando do saque de recursos colocados em aplicação financeira, quando resgatados em menos de 30 dias)

    Alguém tá vendo "download" por aqui??? se ocorre tributação, é em razão do câmbio, ou seja, não tem nada a ver com o jogo em si! o Brasil não possui regulamentação nessa área específica! Kotaku e o Sr. Moacyr têm que analisar melhor a legislação antes de informar tais fatos….

    • Fabio Sooner disse:

      A questão é que o governo já arrecada através do IOF. Ponto. E não tem que arrecadar mais porra nenhuma.

      A malha tributária brasileira é uma zona exatamente porque se acha que tudo tem que ser tributado na cadeia. É um imposto, taxa ou tributo para cada detalhezinho: porque se trata de um produto, porque saiu do lugar X, porque chegou no lugar Y, porque envolveu câmbio, porque passou por um revendedor, porque veio embalado, porque a embalagem não era vermelha, porque o entregador era manco e porque o destinatário não é petista…

      Tem que acabar com essa merda já. Não é só reduzir imposto, é importante eliminar vários e condensar o resto. Então que o Moacyr vá pra putaquepariu de querer complicar isso mais ainda. Ficou claro que ele é só mais um proponente do estado-mãezona, e pra isso já basta o PT criando trocentos mil "cargos de confiança" para empregar a patota enquanto a alfândega atrasa tudo por falta de pessoal, hospitais não atendem por falta de médicos etc.

  83. VinBDias disse:

    Sempre estranhei o fato de na agenda política do movimento Jogo Justo e da Acigames mencionar o Estado como o único culpado pelos preços abusivos dos jogos. Afinal se não fossem os impostos os "coitadinhos" dos lojistas venderiam a preço justo.

    Agora revela que ele representa mesmo são os "pobres" lojistas. Em toda a entrevista ele mostra o descontentamento com a forma de distribuição digital. Não deixa brecha pra má interpretação com relação a isso coisa nenhuma. Teve aí 14 minutos de entrevista sem cortes de espaço no programa.

    Me cheira um pouco a vertente de pensamento de leis ESTÚPIDAS como PIPA e SOPA. Ferrar com a mídia digital para beneficiar gente parasita que lucra com práticas injustas e modelos de negócio retrógrados. Seria um enorme passo PARA TRÁS para os CONSUMIDORES DE GAMES brasileiros isso. E TAMBÉM para nossos desenvolvedores que tão começando, com MUITO esforço, a se sobressairem com seu talento e a porta que a mídia e distribuição digitais abriu.

    Galera tem que se mobilizar mesmo, espalhar a notícia, expressar seu descontentamento e argumentar contra esse absurdo.

  84. MasterAenox disse:

    Steam é Como Se Foçe Meu Pau , Não Consigo Viver Sem

  85. rafaelrsss disse:

    E isso que ele falou de a steam ter servidor no brasil pra gerar emprego aqui… eu acho que esse argumento é válido quando vc considera proporções enormes, como uma montadora de automóveis, uma multinacional. No caso dele, ele está falando de quantas pessoas? Alguns técnicos e mais meia dúzia para o SAC? Fala sério, que papo mais furado e POLITIQUEIRO. É evidente que no começo as intenções eram das melhores mas agora já desvirtuou a causa pelo vislumbramento de uma possível (tentadora e lucrativa) carreira política.

    Por fim: SAC? AHAHHA. Ele quer destruir, burocratizar e abrasileirar um serviço estrangeiro que FUNCIONA! Isso me lembra a frase de um professor meu aqui da USP: "NÃO ADIANTA. POR MAIS QUE TENTE, VOCÊ NÃO CONSEGUE SER MELHOR DO QUE O BRASIL."

  86. elsblanco disse:

    Tá parecendo é que esse sujeito não defende os "gamers" e sim os lojistas de games… em outras palavras, ele "luta" para que um jogo custe menos para que venda mais nas lojas (nacionais, é claro), beneficiando os vendedores. Se o comprador for beneficiado também, será por mera consequência do objetivo principal…

    Com isso, me pergunto se não tem alguém "grande" por trás dessa história toda de Jogo Justo…

  87. FredPrateado disse:

    Nunca fui com a cara desse Moacyr, nem entendo porque tem gente que paga pau pra ele. Ele inventou essa bela merda de jogo justo pra vender jogos antigos e encalhados a 99 reais, sendo que os mesmos jogos são vendidos la fora por 10, 15 dólares, menos da metade. Por mim pode pegar fogo no rabo desse FDP e os bombeiros entrarem em geve rsrsrs.

  88. Filipe disse:

    Quero ver ele explicar isso aqui.

    <img src="http://i.imgur.com/niFgk.png&quot; alt="" title="Hosted by imgur.com" />

  89. @rodsvilaca disse:

    Quem foi ANTA pra comprar as porcarias do "Eu Tô Legal", levanta a pata e abaixa a fuça.

  90. crmac disse:

    FORA MOACYR!
    ..
    VAI TRABALHAR, e convida a sua chefe a Ana Holanda.

  91. blacknil disse:

    esse bando de inúteis querendo perturbar o steam e seus utilizadores brasileiros…. …. demorou para mostrarem as garrinhas, nem perderei tempo apoiando esses caras …..

    Por essas e outras que irei morar longe do brasil(algum dia xD) ….

    valeus!

  92. André Vilela disse:

    Vida longa ao Steam! Meu repositório de jogos originais com preço justo!

  93. tfantoni disse:

    Vejam só que ~legal~ a carta aberta que ele escreveu http://www.acigames.com.br/2012/04/carta-aberta-a

  94. @rafadensetsu disse:

    digo o seguinte, a pirataria no Brasil em relação aos games diminuiu muito nos ultimos anos graças a serviços como a Steam, GOG, etc.
    Se esse imposto for implementado, podem ter ctz que vamos voltar aos velhos tempos em que jogo original era MUITO raro de se encontrar no computador, console de um gamer.

  95. @di3go_ctba disse:

    Se ele quer beneficiar os gamers, para que arranjar briga com Steam que é uma plataforma tão usada e que vende por um excelente preço, e ainda usa como justificativa uma birra pessoal. Falar em redes sociais e entrevistas que a "farra"" das plataformas digitais vai acabar e que o PC não vai durar muito e dizer que foi mal interpretado? No começo acreditei bastante no projeto Jogo Justo, mas agora está muito, muito difícil de continuar apoiando e acreditando.

  96. Lazy Liquid disse:

    Curti muito a entrevista, principalmente por ter sido imparcial e ter dado corda para o idiota se enforcar sozinho. Outro que merecia uma sabatinada é o Celso Russomano.

  97. Jogo Justo é o $%#%¨&$! – fomos traídos, isso sim! Este conselheiro aí na verdade se envaideceu com a possibilidade de poder, PODER, ficou amiguinho dos LULAS da vida lá no planalto e aí deu nisso. Pedrada nesse safado! Fim do jogo justo e cada um por si, linha cinza, pirataria, contrabando, STEAM, Live americana, furto, vale tudo agora!

  98. Filipe disse:

    "Confiança, leva muito tempo para se conseguir, e um segundo para se perder."

  99. Matheus Kiskissian disse:

    Já diria Alborghetti que "tudo que pinta de novo, pinta na bunda do povo."

    Se o governo está aí para nos extorquir e um representante das empresas brasileiras de games se junta ao governo, o que acontece? As empresas vão usar da aparelhagem de extorsão do governo para lucrarem em cima dos consumidores sem se sujeitar às regras naturais de concorrência no mercado.

    Tá aí, nos fudemos.

  100. @di3go_ctba disse:

    Patético alguns fóruns por aí ficarem censurando usuários por serem contrários a essas declarações.

  101. ELE SE ACOVARDOU E APAGOU ESSE POST DO FACEBOOK DEPOIS DE DIVULGARMOS!
    http://mheona.com/moacyr.png

    Não vamos deixar ele esconder essa!!!!

  102. gandralf disse:

    Este cara recebeu uma porta na cara e agora quer usar o governo para sua "vingancinha" pessoal.
    Pergunta: agora que ele está mamando nas tetas do governo, tem como tirá-lo de lá?

  103. Skiegaard disse:

    Se ele ainda quer mais impostos no STEAM, PSN e Live, entao ate o momento quero que ele se exploda. Maldito so pq os caras do STEAM falaram a realidade pra ele, nao tem o pq gastar aqui no BR se agente consegue comprar normalmente la fora. Eles querem eh um jeito de arrecadar mais impostos isso sim.
    RIP no inferno Moacyr.

  104. Deletar o post foi só uma confissão.

  105. EduardoCordeiro disse:

    Postei um tópico no UOL sobre o censo gamer. Infelizmente o que parecia uma teoria está se tornando uma realidade.
    http://forum.jogos.uol.com.br/e-uma-cilada-acigam

    Censo Gamer só mais uma arma na mão da AciGames e seus associados.

  106. Galera meio sem paciência, né? Dar tempo pros acontecimentos se desenrolarem e a ao menos tentar ouvir a explicação do cara, ninguém quer.

    Só uma coisa: alguém já parou pra pensar que ele realmente se expressou de forma errada, e talvez, tipo, quem sabe, talvez… ele na verdade não queira nada além do bem dos gamers brasileiros?

    Tentem não ser tão rápidos em crucificar o cara, e dêem uma chance. Talvez ele seja o mocinho, não o vilão (assim espero).

    • CesarNV disse:

      "ele na verdade não queira nada além do bem dos gamers brasileiros?".

      Já foi constatado e percebido que ele não liga para os gamers. Ele liga para os lojistas.
      "mas sim criar formas de regulamentar a maneira como as mídias digitais são classificadas e distribuídas no Brasil por empresas estrangeiras, afim de criar uma competição saudável".

      Isto foi tirado da carta aberta que ele publicou.

      Qual a "melhor" maneira de criar uma competição saudável a não ser aumentar o preço dos produtos de uma das partes envolvidas, já que, agora que ele está no governo, acho difícil ele continuar lutando contra os altos impostos.

      Esta carta aberta só acabou piorando a situação. Porque gente inteligente consegue ler a quantidade de babaquice que ele escreveu.

    • FBram disse:

      É verdade… Coitadinho dele, tão injustiçado.
      Amadorismo puro, em todas as declarações.

  107. @Icaro_link disse:

    uma coisa eu digo, pior do que esta não pode ficar.

  108. Não tenho cartão de credito internacional para comprar na steam..mais logo se ele taxa a steam ele vai acabar taxando a Nuuvem que é aonde eu compro e ai vai me ferrar legal pq dai nem dinheiro pra comprar on eu vou ter nem pra compra midia fisica e dai vou recorrer ao jack =D..

  109. @guilhermeaps disse:

    http://mheona.com/moacyr.png

    Acho que não precisa nem comentar nada com essa imagem ae.

  110. Ralls disse:

    Politicagem é foda, niguem consegue não ser corrompido
    esse Moacyr ae flw merda, igual todos os administradores do PXB que sempre falaram muita merda
    e agora vai tentar desfazer o que não tem volta, se queimou bonito com a comunidade gamer
    e vai se lascar bonito nisso ae, ele e os "trutas" dele la do PXB (ae MoMo não esquece de onde
    vc veio em) eles diziam no podcast quando o mesmo teve o reconhecimento pelo projeto jogojusto !!!

    A parada ficou tão tensa que tem gente que não vai mais comrprar no Nuuvem ja que o "Momo"
    ae disse ser parceiro "deles", eita maluco boca aberta !
    ja dizia minha vó 'A mentira tem perna curta seu noob "

  111. acferrarijr disse:

    Quer ver que em algum momento, alguém, não importa quem, irá querer alterar algo nas leis Brasileiras, e acabar com uma das plataformas que nos permite, comprar jogos a um preço justo.

  112. HrQBr disse:

    Gostaria de saber uma coisa, a PSN e LIVE tem servidores dedicados aqui no Brasil??????

    • GVMax disse:

      Assim como a Apple não tem na AppStore, e muito menos o Google Play. Essa medida dele ira ferrar até quem compra o WinZip. Ele mostrou a sua verdadeira intenção de lobista das lojas de games e perdeu completamente o meu respeito!

  113. gamestrike disse:

    Cara eu me sinto vivendo num universo paralelo, um paradoxo universal (parafraseando Dr. Brown de "De Volta para o Futuro")

    Ainda me impressiono vendo como tem baba ovo defendendo esse cara. Só sei que eu tentei filiar minha pequena lojinha de games à Acigames (lá no início) e não consegui, pq queriam me cobrar uma mensalidade de centenas de reais por mês. Só podia contribuir com o projeto Jogo Justo quem se filiasse e pagasse mensalidade. Naquele momento percebi a jogada.

    Tenho tudo isso no e-mail ainda: Proposta e os valores.

    Moacyr… Game Over.

  114. gamestrike disse:

    E olha que legal, ainda aparece alguns trouxas falando que "conseguimos muitos descontos popopopo"

    Ah vão se catar… Se surgiram jogo da MSBR por R$ 129,00 não é graças ao Moacyr porra nenhuma. Se liguem! Ninguém aqui se pergunta por que a MSBR ou a Sony não apoiam esse sujeito ou a Acigames? Ninguém se pergunta? Sério?

  115. Ele me solta uma carta que, além de não explicar NADA da polêmica, só faz choramingar em cima de 'falácias'. Cadê as explicações?

    E o pior: ela ainda CONFIRMA que a intenção é regular o Steam SIM:

    "mas sim criar formas de regulamentar a maneira como as mídias digitais são classificadas e distribuídas no Brasil por empresas estrangeiras, afim de criar uma competição saudável promovendo oportunidades para todos, inclusive para a entrada oficial destas empresas em nosso mercado, de acordo o objetivo inicial da criação da ACIGAMES, que é promover a legalidade, classificação, distribuição".

    Sério, Game Over Jogo Justo.

  116. Lazy Liquid disse:

    Querem saber como a Nuuvem pratica preços convidativos?
    http://i.imgur.com/ESACs.jpg

  117. @maykoone disse:

    Não me interessa se estou pagando IOF para outro país, o fato é que no Brasil, os lojistas e o imposto deixam o jogo tão caro que prefiro pagar imposto para outro país e comprar o jogo mais barato a torrar toda a minha grana aqui no Brasil com jogos. Que resolvam os problemas aqui primeiro antes de tentarem taxar um bom serviço como o da Steam.

  118. Genevaldo disse:

    CONSEGUE NOSSO APOIO AGORA, VIRA UM TRAIDOR?
    A ESQUECI MECHEU COM BOLSO E POLÍTICA DA NISSO.
    PESSOAL É O BRASIL ESQUECERAM ONDE VIVEMOS!!
    Ele conseguiu esta na media agora com os holofotes tenta concertar a cagada que fez.
    Caro sr. Moacir perdeu minha admiração e será mais um candidato a político de pizza.

  119. PedrinhoRJ disse:

    Comprei ontem em uma promoção das Americanas o Mass Effect 3 para PS3 por R$ 99,00, enquanto o preço normal era R$ 199,00. Mais barato do que comprar nos EUA ou na PSN. A Americanas teve prejuízo? Foi só para zerar o estoque? Não e não. Primeiro o jogo foi prensando na Zona Franca de Manaus. Segundo ME 3 acabou de sair do forno.

    Moacyr reclama de Deus Ex-Machina por R$ 79,00? Pois é esse é o preço que os varejistas deveriam estar cobrando. Enquanto nos EUA é normal o preço cair USD 20 depois de seis meses, aqui você ainda vê uma Saraiva da vida vender Mario Kart Wii, jogo com mais de cinco anos, por R$ 169!

    Por mais que eu goste de ter o jogo em "caixinha", torço para que PSN, Steam e Live engulam todas as lojas brasileiras. E esse é o futuro. As janelas de lançamento entre as mídias físicas e os downloads tem caido cada vez mais, isso quando não é simultâneo como Mass Effect 3.

  120. FBram disse:

    AMADORISMO! ! ! ! Puro e simples… Onde já se viu um CONSELHEIRO meter os pés pelas mãos desse jeito?!?!

    Para piorar tudo, ainda deixar de assumir a patetada e tentar colocar a culpa nos outros (e para piorar ainda mais, ter a falta de visão de colocar a culpa em uma empresa profissional como a VALVE).

    Sem querer generalizar, mas essa patota que nem sabe falar português corretamente deve ter se saído fantasticamente bem em inglês (se é que realmente teve que negociar com os gringos, o que tenho minhas dúvidas).

    Quer levantar a bandeira de gerar empregos aqui no Brasil? Ótimo. Então incentive a formação de DESENVOLVEDORES.
    Desculpa, mas (com todo respeito, pois não quero ofender ninguém) em um mercado de alta tecnologia, os lojistas não são reconhecidos como mão de obra especializada.
    Pelo menos, não a ponto de serem considerados representativos da especialização.

    Acho que realmente está na hora de criarmos uns LOGOS para a ACIGAMES e para o finado Jogo Justo e começarmos a divulgar (inclusive com emails para representantes no Legislativo) o que realmente pensamos.
    Da mesma forma que promovemos essa bagunça, temos o poder de devolve-los ao seu devido lugar.

    Ou nos mobilizamos contra essa atitude perigosamente AMADORA, ou nos contentamos a ver a proxima geração pelos videos do YT.

  121. O Moacyr pôs a ideia a teste com este comentário, percebendo o furor gerado por suas declarações, ele ficou pianinho e recuou em tese.

    O problema, ao meu ver, é ver essa postura real do Moacyr sendo revelada.

  122. Quando foi que o (Jogo Justo) foi realmente justo para nós PLAYERS???

  123. Paulo Munir disse:

    Foi mal interpretado sim. A meu ver a idéia do seu Moacyr é regular a tributação que serviços como o Steam pagam de forma que eles sejam exclusivamente vínculados ao mercado de games, naturalmente, não preciso dizer, substituindo qualquer tributação atual. A idéia é boa mas é é preciso que a legislação Brasileira primeiro *preveja* a dita transação no seu código para só depois regular sua taxação.

    O que me deixa intrigado é que serviços como a PSN têm versão brasileira e provavelmente pagam impostos adequados a legislação, que não prevê esse tipo de comércio. Será que eles pagam a mais? Verifica pra nós, Moacyr!

  124. Ilegal é utilizar os impostos recolhidos em beneficio próprio, em vez de investir no desenvolvimento do país! Nunca caí na conversa desse cara, provavelmente por já ter me desiludido com a política do nosso Brasil! Mais um picareta mostrando a verdadeira face! É triste, mas basta ele fazer outro jogo justo para grande parte das pessoas que estão recriminando-o, voltarem a apoiá-lo. Infelizmente ainda temos muitas pessoas com esse tipo de pensamento. Provas disso foram as inúmeras vezes que Lula foi eleito presidente e a Dilma ter sido eleita posteriormente, mesmo após todo o escândalo no qual ela estava envolvida! Agora ela vem me dizer que vai lutar contra a corrupção! Faz-me rir, faz-me rir! Apesar disso, ainda é um discurso parecido com um que ouvi faz algum tempo: " Quero lutar para que o gamer brasileiro seja tratado com respeito e justiça". Por favor pessoal, vamos acordar! Pagamos impostos até pelo ar que respiramos e depois ainda damos ouvido aos mesmos picaretas de sempre? Ainda mais um cara ignorante como esse Moacyr, que não sabe nem sobre o que está falando? Além disso, demonstrou ter uma postura completamente infantil – para não falar imbecil -: "Eles não me deram bola, então vou acabar com a brincadeira deles". O objetivo do Moacyr querendo localizar a Steam no Brasil, é claro e transparente! Ele quer arrecadar mais receita para o próprio bolso! Não é para gerar mais empregos ou receita para o país! Nem mesmo para reduzir os 6,38% para 5% aos gamers brasileiros! Puramente para benefício próprio!!!!

  125. Fertaireced disse:

    Настоящие ценители онлайн игр знают, как нелегко создать аккаунт в игре, приносящий победные баллы и необходимые для продвижения по игре бонусы. Конечно, можно сутками сидеть за компьютером, в попытках снова и снова пройти сложный лвл. Но это время можно бы потратить на прохождение новых раундов и уровней с хорошим аккаунтом. Наш магазин создан для тех, кто соображает, как значимо иметь высокий уровень в онлайн игре, и не считает это роскошью и баловством.
    У нас вы можете получить аккаунт к таким играм, как Arma 2, Counter-Strike, Call of Duty, Dead Island. Каждый аккаунт снабжен необходимой информацией, после ознакомления с которой сами по себе отпадут большое количество вопросов. Для того, чтобы стать обладателем такого игрового профиля, вам нужно только лишь определиться с выбором, оплатить приобретение и наслаждаться, по-настоящему наслаждаться прекрасной игрой!
    Для своих пользователей мы сделали вебсайт, на котором предоставлена вся информация по существующим аккаунтам. Для того, чтобы не отнимать ваше драгоценное время, мы поработали над простым и удобным поиском и теперь найти ту или иную информацию очень просто. Не стесняйтесь играть в онлайн игры, ведь это так увлекательно!

Deixe uma resposta