Avaliar qual console é mais poderoso internamente é uma “discussão sem sentido”, diz um executivo do Xbox, “porque as pessoas estão falando de coisas que elas não entendem”. No geral, ele tem razão. Só que aí ele mesmo começou a falar das entranhas de seu console.

“Eles [leia-se Sony] realmente vão lá e falam sobre como estão orgulhosos por terem usados partes prontas para seu produto”, disse Albert Penello, chefe do planejamento de produto para o Xbox, à Official Xbox Magazine. “Nossos caras te dirão que tocaram em cada componente dentro da caixa e que tudo lá foi ajustado para ter o melhor desempenho”.

xbox1_kotakubr

Se eSRAM e DDR e outras siglas estão tão distantes do conhecimento geral do público, então por que  alguém daria a mínima se os engenheiros usaram partes prontas ou se gente com casacos da Microsoft em laboratórios mexeram em cada detalhe dentro do sistema?

Antes de falar isso, Penello tinha mesmo razão. As pessoas discutem sobre as especificações mesmo sem saber sobre o que estão falando, porque esse é um pretexto para colocar algum tipo de objetividade na discussão mais sentido do mundo: Meu console é melhor do que o seu. Não, senhor. Sim, senhor. De jeito nenhum. Prove! Certo, aqui vai um monte de jargões baseados em números.

Não quero dizer aqui que o hardware não importa. O Xbox 360 foi, e em alguns aspectos ainda é, uma máquina pobremente construída, a começar por todos os problemas de superaquecimento, até chegar no constante barulho de motosserra de seu ventilador.

Não se esqueça que os primeiros modelos precisavam de um periférico especial para usufruir do Wi-Fi. Sua compatibilidade com jogos da geração passada, quando as pessoas ainda se importavam com isso, tinha sérios problemas com uma quantidade enorme de títulos importantes. Hoje em dia, a estúpida e desnecessária porta onde fica a entrada USB no Xbox 360 é mais um problema de qualidade vital para mim do que as diferenças de sua placa em relação ao PS3.

PS4

Eu gostava mais das coisas quando realmente estávamos falando sobre decisões e características que afetavam os jogadores – como a política do DRM do Xbox One –, e não das fronteiras gráficas hipotéticas de um console e de quanto tempo levaria para que elas fossem superadas.

Fora que o conteúdo de ambos os consoles pode ser literalmente idêntico. E todo mundo sabe que, no fundo, eles ainda serão inferiores a um PC poderoso para jogar games.

>> Executivo do Xbox One diz que as especificações técnicas do PS4 “não têm importância” e que jogos são mais revelantes [OXM, em inglês]