Dark Souls é um jogo que humilha você, faz você chorar de raiva e duvidar da própria sanidade. Ele exige o máximo da sua mente, o máximo dos seus dedos e também da sua dedicação. Quando você finalmente triunfa, é porque realmente aprendeu, evoluiu, mereceu. O caminho até lá não é fácil, e não existe FAQ ou gameplay comentado no YouTube que transformem você em mestre. Mas de tanto levar porrada nesse mundo sombrio, temos algumas dicas que podem facilitar a sua vida.

Jogar Dark Souls às cegas, descobrindo tudo por conta própria, é muito mais divertido. Não consulte guias, não peça ajuda para os amigos e nem veja muitos vídeos por aí. Mas existem coisas que o jogo, definitivamente, poderia deixar mais claras, e é sobre isso que vamos falar a seguir.

Em outras palavras: você ainda vai morrer bastante, mas agora saberá um pouco melhor de onde veio a porrada e, talvez, como fazer para escapar dela na próxima vez.

O que é Dark Souls?

É um RPG/game de ação desenvolvido pelo estúdio japonês From Software e lançado originalmente em 2011 para Xbox 360 e PlayStation 3. É um jogo difícil, brutal, quase cruel (você vai morrer muito). Mas imensamente profundo, bem construído e recompensador.

Não é à toa que ele tem uma comunidade fiel, que conseguiu levar o jogo aos PCs com um abaixo-assinado na internet, e fez com que a Prepare to Die Edition, a nova versão do jogo, ficasse em segundo lugar de vendas no Steam na sua semana de lançamento, perdendo apenas para Counter-Strike: Global Offensive.

Ele é o “sucessor espiritual” de Demon’s Souls, de 2009. Não são jogos para os fracos de coração – e devem ser evitados por quem tem o costume de jogar controles na parede.

Por que é tão difícil?

O que diferencia de Dark Souls de outros RPGs com elementos de ação é que ele não admite a abordagem Rambo aos problemas.

Emboscadas são comuns, com inimigos aguardando o momento do bote em pontos cegos do cenário, e mesmo o mais aparentemente frágil deles pode matar você em poucos segundos se você estiver descuidado – principalmente se ele estiver acompanhado de outros. Da mesma forma, um chefe ou monstro maior pode matar você tranquilamente com uma paulada só se você insistir em metralhar o botão de ataque como se estivesse jogando God of War.

É um jogo de cautela, cuidado, planejamento e exploração. É um mundo opressor que obriga você a respeitar o ambiente, mas sem perder o senso de curiosidade que pode levar a um cemitério cheio de esqueletos que rolam como ninjas ou um inferno cheio de lavas e bodes bípedes gigantes. E você também precisa aprender a se preparar, usando as armas que mais se adaptam ao seu estilo, melhorando-as, consertando-as quando necessário e prestando atenção nas dicas esporádicas dos NPCs.

Não existe mapa. E, claro, há o agravante de que, quando você morre, perde todo o dinheiro/pontos de experiência que estava carregando. Mas falaremos disso depois.

A nova versão

dark souls pc

A Prepare to Die Edition é, em essência, a adaptação de Dark Souls para PC, mais alguns conteúdos extras. Apesar de estar sendo vendido no Steam (e em outras plataformas de distribuição digital), ele usa o sistema Games for Windows Live, o que não agradou muita gente. Nos consoles, essa versão chega em 26 de outubro.

O novo conteúdo dessa versão também vai poder ser baixado nos consoles como DLC pago (ainda sem data de lançamento definida). A expansão “Artorias of the Abyss” adiciona novas áreas e novos chefes, além de explicar melhor boa parte da mitologia do mundo de Lordran.  Aqui viajamos para o passado, no reino perdido de Oolacile, para descobrir como ele foi destruído pelas bestas do Abismo. Também vamos encontrar dois (ou talvez três) dos quatro cavaleiros do Rei Gwyn: Artorias, Gough e Ciaran, que antes só tinham sido mencionados por nome – o único que havia aparecido até agora era Ornstein.

Vai ser um DLC importante para quem gosta do Lore de Dark Souls. E, acredite, ele é bem extenso. Representantes da Namco dizem que é possível terminar essa parte nova em qualquer gastando entre 10 e 40 horas, dependendo da sua habilidade. Parece um bocado justo de material novo.

Outra coisa interessante é que a Prepare to Die Edition terá um novo modo dedicado ao PvP: uma arena para batalhas de até quatro pessoas (dois contra dois). Chegaremos lá em breve.

Para acessar o conteúdo novo, porém, você já precisa estar relativamente avançado na campanha. Se você pegou o item Lordvessel (isso acontece mais ou menos na metade do jogo), já está liberado.

Criando seu Herói

dark souls

Sim, você pode andar por aí só de tanga, se quiser.

Atributos

Logo de cara, Dark Souls oferece uma série de classes iniciais para o seu personagem, mas não se preocupe muito. Elas só servem para definir quais serão os seus atributos iniciais (mais força, destreza e por aí vai) e o equipamento básico, mas é importante saber que, não importa como você comece, todos podem fazer todas as coisas.

Um guerreiro pode soltar magia, e um clérigo pode usar um martelo com o dobro de seu tamanho. Você só precisa melhorar os atributos que dão base para cada uma dessas coisas. Se você quiser um tradicional Pedreiro (Armas grandes, muito dano), por exemplo, invista em Força e em Resistência, para aumentar a sua Stamina (valor que determina o quanto você pode atacar, rolar e defender sem se cansar).

Kabaslki, o herói da casa, com seus atributos

Stacking

Os atributos também ajudam a melhorar o desempenho das armas, o que a comunidade costuma chamar de “stacking”. Abra o seu menu e observe as informações do seu equipamento: ele vai ter letras de “E” (pior) a “S” (melhor, passando por D, C, B e A) associados a alguns atributos. Isso significa o quanto o ataque é influenciado. 

O Black Bow of Pharis, por exemplo, é um arco curioso. O ataque base dele é menor que o de outros arcos, mas ele tem “stacking” nível S com Destreza. Isso quer dizer que, quanto mais pontos você tiver neste atributo, mais forte o arco vai ficar, eventualmente se tornando mais poderoso que qualquer outro.

Ao reforçar as suas armas, você também melhora o nível de stacking delas, e a soma de todos esses fatores faz uma bela diferença.

Magias

O sistema de magias é interessante. Existem três tipos delas: os feitiços (Sorceries), milagres (Miracles) e Piromancia (Pyromancy). O primeiro depende do atributo Inteligência, e é mais voltado para o ataque ou encantamento de armas; o segundo depende da fé e tem mais suporte e ataque indireto (apesar de existirem alguns milagres especiais que causam um bom estrago); o terceiro é um tipo de magia “grátis”, que não depende de atributo nenhum e, portanto, pode ser usado por qualquer tipo de personagem. Nessa categoria entra tudo o que tem a ver com fogo, veneno e também um pouco de suporte, como silenciar os próprios passos para que os inimigos não percebam sua presença ou fazer com que os oponentes não possam correr.

Seu personagem não tem uma barra de MP, como em Demon’s Souls: assim como em RPGs de mesa como Dungeons & Dragons, cada magia tem um número limitado de cargas – acabou a carga, acabou a magia, pelo menos até que você se sente em uma fogueira, lugar em que você pode, além de se reabastecer, escolher os feitiços que deseja memorizar.

Rolamento

Mas não importa a classe em que você esteja, Endurance é um dos atributos mais importantes do jogo. É um atributo que regula duas coisas: o valor da Stamina (da qual já falamos) e do Equip Burden, que é quanto o seu personagem aguenta de equipamento no corpo. Dark Souls é um jogo em que a movimentação é crucial em qualquer combate e, portanto, você tem que aprender a rolar.

Acontece que o Equip Burden influencia diretamente na sua habilidade de esquiva. Se o peso somado de todo o seu equipamento (capacete, peitoral, botas, luvas, armas e escudos) estiver abaixo de 50%, você consegue se desviar na velocidade normal. Se ficar entre 50% e 75%, vai cair na chamada “Fat Roll”, que é uma esquiva bem mais lenta. E daí para cima… você não consegue mais rolar. Por outro lado, se conseguir manter o peso abaixo dos 25%, você tem o rolamento mais rápido possível por meios normais.

Você não precisa montar seu personagem só em torno disso, mas é importante levar essa estatística em consideração. A regra de ouro é: acha que o seu personagem está se esquivando devagar demais? Arranque alguma peça de roupa e procure um equivalente mais leve. Ele pode não absorver tanto dano – mas se o inimigo não conseguir atingir você, isso não vai ser necessário.

Uma arma, seus bônus e requisitos – o “50″ em vermelho ali em baixo é a força necessária para usar esse machado.

Requisitos

Existem pré-requisitos para você usar cada arma ou escudo. Um Battle Axe comum, por exemplo, pede só 12 de Força e 8 de Destreza – um valor quase simbólico. Mas o Demon Greataxe, um dos machados mais ignorantes do jogo, exige que você tenha nada humildes 46 de Força. Isso quer dizer que você só conseguiria usá-lo perto do final do jogo, certo? Errado.

Porque você pode “enganar” o sistema: não importa o equipamento, se você tiver pelo menos metade da Força requerida, pode usá-lo normalmente se segurá-lo com as duas mãos. Sem isso, você não vai causar dano nenhum.

Essa é uma técnica especialmente útil se você já souber como conseguir armas mais potentes e quiser “cortar caminho”, mas vale para todo mundo.

Souls

Souls são pontos que você ganha matando inimigos ou usando itens específicos. Elas são o “dinheiro” do jogo: é o que você usa para adquirir armas, melhorar equipamentos e passar de nível.

Na verdade você não compra o nível, e sim o atributo. Se você estiver em Soul Level 1, por exemplo, vai gastar 673 Souls para passar qualquer atributo de nível – chegando em SL 2. Para o 3, são 690 pontos, e por aí vai.

A pegadinha é que, quando você morre, perde todas as Souls que estava carregando. Todas. Todinhas. Mas não se preocupe: se você conseguir voltar ao local exato onde morreu, vai ver que a sua poça de sangue está lá, com todo o dinheiro pronto para ser recuperado. Se você conseguir chegar lá a salvo, a vida segue feliz. Senão… bom, você vai ter uma nova poça, mas potencialmente com muito menos bens a recuperar. Portanto, tome cuidado.

Humanidade

Vê esse número no canto superior esquerdo da sua tela? Ele indica o número de pontos de Humanidade que você tem ativos.

Andre, o ferreiro musculoso, e Kabaslki, com suas roupas finas e seu machado gigante.

Ter Humanidades ativas serve para aumentar a sua chance de receber itens raros quando você mata um inimigo, e também aumenta as suas defesas. Mas a principal função é a de passar o seu personagem para o modo Humano – que é como você adentra ao maravilhoso mundo do multiplayer.

O estado natural dos personagens de Dark Souls é o de “Hollow” – cara de zumbi, pele murcha, coisa feia. Nesse modo (no qual o contador de humanidades fica apagado), você não pode interagir com outros jogadores. É mais seguro, porque você fica imune a invasões de jogadores malvados, mas também é bem menos divertido.

Ao chegar em uma fogueira, você pode gastar um ponto para virar humano. E a partir daí pode invocar um amigo para ajudar ou procurar vítimas para sacanear. A experiência completa do jogo você só tem quando joga em forma humana.

E como conseguir Humanidade? Usando o item chamado Humanity (que pode ser comprado ou encontrado pelo mundo), ou depois de matar vários inimigos em um cenário em que o chefe ainda esteja vivo.  As humanidades têm outros usos, mas esses você pode descobrir durante o jogo.

As Fogueiras (Bonfires)

O mundo de Demon’s Souls é fragmentado, mas o mundo de Dark Souls é único, com (quase) todos os cenários interligados. Por isso existem as fogueiras, que servem de checkpoint para marcar o seu progresso. Quando você morre (e você vai morrer muito), volta à última Bonfire na qual descansou (não na qual você acendeu, e isso é importante).

dark souls

Bonfires são tão importantes que você até ganha uma Conquista por acender a sua primeira.

As Bonfires também são as suas bases de operação. Além de recuperar a sua vida completamente e recuperar as “cargas” da sua Estus Flank (um dos dois únicos itens de cura do jogo), elas permitem que você gaste pontos para subir de nível, fazer upgrades/consertar equipamentos, teletransportar-se para outras Bonfires e usar Humanidades para deixar de ser Hollow.

A sua Estus Flask tem normalmente 10 cargas, mas algumas Bonfires só recarregam 5 delas. Para resolver esse problema, você tem a opção “Kindle”, na qual você paga uma Humanidade para “reforçar” aquela fogueira permanentemente.

Geralmente, é perto das fogueiras que os jogadores prestativos deixam seus Sinais de Invocação – pequenas mensagens luminosas que você usa para invocá-los para o seu mundo. Por falar nisso, é hora de Multiplayer.

Multiplayer

Dark Souls não tem multiplayer tradicional. Você não pode convidar os amigos, não existe matchmaking, nada de conversar diretamente com os outros.  É algo mais… especial.

Existem duas maneiras de jogar junto: em cooperação ou em PvP (o que parte dos fãs chamam de “cooperação antagônica”). Cada jogador conectado tem seu mundo, e o que acontece é que é possível uma pessoa interferir no mundo da outra de várias formas.

A mais básica é usando um  item chamado Orange Guidance Soapstone. Com ele você pode deixar uma mensagem no chão, como, por exemplo, “cuidado com a emboscada”, perto de um lugar perigoso. Quando você escreve a mensagem, os outros jogadores que passam por ali vão vê-la e, quanto mais “Joinhas” derem nela, mais tempo ela dura. Você nem precisa estar em forma humana para usá-lo.

Mas o mais legal é interagir diretamente com as outras pessoas. Com a White Sign Soaspstone você pode deixar um sinal luminoso (que aparece em branco) e, se a pessoa “do outro lado” quiser, pode chamar você para ajudar a matar um chefe difícil, por exemplo. E vice-versa.

Kabalski, o fantasma vermelho invasor e o fantasma dourado gente boa.

O “problema” é que você pode deixar seu sinal de ajuda mesmo estando Hollow, mas para chamar outras pessoas, é necessário ir para a forma humana, e isso deixa você vulnerável a invasões. Pelo menos é impossível alguém de nível 99 estragar a sua festa se o seu personagem estiver nível 10. A regra é que um jogador só consegue invadir quem estiver com níveis acima do dele. Na cooperação, os outros precisam estar 10 níveis acima ou abaixo do seu, mais 10%. Existem exceções, mas o básico é isso.

O multiplayer de Dark Souls está profundamente ligado ao sistema de Covenants, que são como as facções presentes no mundo. Cada uma delas tem um mestre (que é com quem você precisa falar para entrar), um papel definido e as suas próprias recompensas. São elas:

- Way of White (Co-op)
A primeira Covenant que aparece no jogo também é a mais inútil. A única recompensa que você ganha dela é poder comprar os Milagres vendidos por Petrus, um dos NPCs da área inicial. Não existem recompensas por passar de nível – na verdade, você nem pode aprofundar seu nível nessa facção.

- Forest Hunters (PvP)

A floresta de Darkroot Garden contém a tumba de Sir Artorias, cavaleiro do Rei Gwyn e herói de Lordran. Muitos se arriscam a invadir o local sagrado em busca de tesouros, e é o papel dos Forest Hunters impedir que eles saiam de lá com vida.

Como caçador da floresta, seu papel é atacar qualquer jogador que entre na trilha que dá acesso à tumba. Alvina, a mestre da Covenant, presenteia você com um anel assim que você aceita o contrato, e não importa onde você esteja – se estiver equipando-o e em forma humana, você será invocado para cumprir o que prometeu.

- Warrior of Sunlight (Co-Op)
Pré-requisito: 25 de Faith, menos 5 para cada chefe que você ajudar a matar em co-op.

A Covenant preferida da turma cooperativa. Como um Guerreiro do Sol, você entra para o bando de Solaire of Astora como um dos que gostam de ajudar as almas perdidas de Lordran.

Na prática, entrar para essa facção aumenta o alcance de níveis de personagem com quem você pode interagir e, enquanto estiver nela, tanto o seu sinal de invocação quanto seu espírito ficam dourados. A cada chefe derrotado como Warrior of Sunlight você ganha uma Sunlight Medal, item usado para aumentar seu nível de Covenant e garantir alguns Milagres poderosos.

- Princess Guard (Co-Op)

Você se alista como defensor da princesa Gwynevere, filha do rei Gwyn, e se prontifica a ajudar outros jogadores.

Essa Covenant não tem níveis de evolução nem outros efeitos especiais, mas dão um anel único e alguns Milagres. Fora isso, é uma facção sem muita utilidade.

- Chaos Servant (Nenhum)

Seu personagem faz um pacto com a “Boa Dama” das profundezas, uma criatura bondosa, mas perigosamente doente, e promete trazer Humanidades para que ela se cure.

Essa Covenant não tem nenhuma função específica: você aprenas precisa trazer humanidades de volta, e o jeito mais rápido de fazer isso é via PvP. Ainda assim, ela garante algumas boas recompensas e uma história paralela bastante interessante (ainda que bem triste).

- Blade of the Darkmoon (PvP)
Pré-requisito: Darkmoon Seance Ring (item)

Bem-vindo à força policial de Lordran. Existe um item em Dark Souls chamado Indictment. Quando um jogador sacana invade seu mundo e mata você, é possível usar o item para “denunciar” o safado, e é aí que os Blade of the Darkmoon entram.

Os alvos dessa Covenant são os “criminosos”. Seu papel é encontrá-los, matá-los e levar suas orelhas de volta como prêmio.

- Gravelord Servant (PvP)
Pré-requisito: Eye of Death (item)

Sob o comando de Nito, o Primeiro dos Mortos, sua missão é amaldiçoar os mundos dos outros jogadores, mas sem invadi-los diretamente.

O item-chave dessa Covenant é o Eye of Death. Quando você usa um, faz com que o mundo de algum outro jogador fique com fantasmas negros e impede que ele avance para outras áreas. Para desfazer a maldição, o jogador precisa encontrar o seu sinal e invadir o seu mundo para derrotar você. Se você conseguir expulsar o amaldiçoado do seu mundo, ganha um outro Eye of Death como prêmio.

- Path of the Dragon (PvP)

Um dos dragões eternos da Era dos Anciões sobreviveu e está escondido dentro de uma área secreta de Lordran. Como um de seus servos, sua missão é coletar escamas para a criatura para que, um dia, ela possa reviver.

Nessa facção você invade os mundos de jogadores que tenham pelo menos um Dragon Scale nos seus inventários e, se conseguir derrotá-los, leva o item para casa. A coisa mais legal dessa Covenant é que, se você avançar de nível nela, ganha o poder de se transformar em um dragão humanóide e pode até cuspir fogo.

- Darkwraith (PvP)

Os Drakwraiths são, para todo efeito, os caras “do mal”. Eles usam armaduras negras com desenhos de esqueleto, têm um equipamento único que serve para sugar Humanidade das pessoas e têm como base o Abismo, o lugar mais escuro que você pode visitar no jogo.

Os jogadores dessa Covenant geralmente são os que saem invadindo pessoas só para sacanear. Armam pegadinhas, disfarçam-se de NPCs (ou forçam você a matar algum NPC) e coisas do tipo. São os trolls do jogo. Se você se sente à vontade entre eles, divirta-se.

É importante ressaltar que se você atacar um NPC membro de Covenant, você será considerado um traidor  e será expulso dela. Você pode, entretanto, entrar em uma facção se já estiver em outra sem correr esse risco.

Petrus e Kabalski em um momento “Qual é, mermão?”

Dicas Gerais

- Não bata, muito menos mate NPCs sem que eles tenham atacado antes. Um NPC morto fica morto até que você termine a campanha e comece um New Game+. Isso se aplica a ferreiros, por exemplo. Se você matar um ferreiro, você está, definitivamente, lascado.

- Se por acaso você irritar um NPC (ou trair sua Covenant), não se preocupe. Existe um personagem chamado Oswald, que se veste todo de preto e fica na base da torre do primeiro sino, depois da luta contra os gárgulas. Por uma pequena quantia em Souls ele concede o perdão, e tudo volta ao normal.

- Evite consultar FAQs, mas não faz mal buscar informações sobre equipamentos, se você quiser. Existem wikis muito boas para isso.

- É comum os jogadores se curvarem um para o outro antes de começarem uma batalha. Para acessar o menu de gestos, aperte Back/Select.

- Jogadores descuidados morrem mais rápido. Em áreas desconhecidas, ande sempre devagar, com o escudo levantado, e prestando atenção aos seus arredores. Não é incomum os inimigos prepararem algum tipo de emboscada.

- Dark Souls tem muita, muita história para contar indiretamente. Se você quer saber mais sobre o universo, leia as descrições dos itens.

- Nunca deixe de melhorar suas armas e equipamentos. Isso faz uma diferença danada.

- Armas e escudos têm habilidades especiais com os gatilhos do controle. Experimente com elas e veja o que você descobre.

- Quer planejar o seu personagem do jeito hardcore?

- Fantasmas brancos e dourados não podem usar Estus Flasks para se curarem quando estão no seu mundo, mas você pode usar suas próprias para curá-los no embalo. Seja um bom anfitrião e veja quando seus companheiros precisam recuperar vida.

[nggallery id=2130]