Aquelas mulheres pálidas misteriosas, um castelo cheio de vampiros, algumas bestas (tanto as criaturas quanto as armas): embora as primeiras horas de Dawnguard comecem devagar, elas têm muita coisa interessante e indicam que muito mais está por vir.

Essa primeira expansão de Skyrim, que chega hoje para Xbox 360 e mais tarde para PC e PlayStation 3, consegue ir empolgando aos poucos. Eu comecei a jogar ontem à noite, e passei três ou quatro horas explorando as novas áreas do DLC. E não vejo a hora de saber o que me aguarda.

Enquanto eu jogava, fiz algumas anotações sobre tudo o que acontecia. Vamos lá (contém spoilers das primeiras 2 ou 3 horas de Dawnguard):

- A coisa mais legal que você pode fazer em Dawnguard, até agora, é se transformar em vampiro. Para ganhar essa habilidade, você visita um castelo cheio de vampiros, ouve a generosa oferta do rei e diz “sim”. (ele ameaça acabar com a sua raça se você não disser “sim”).

- Como vampiro, você tem uma série de habilidades especiais. A partir do menu principal, você pode usar: Vampire’s Servant, que reanima um cadáver para lutar ao seu lado por 60 segundos; Vampire’s Sight, que melhora a visão noturna, e Vampire Lord, que muda a câmera para a perspectiva de terceira pessoa e transforma seu personagem numa fera.

- Na forma de Vampire Lord – que é quando você realmente fica poderoso -, você não pode usar os equipamentos convencionais. Seu sangue ferve quando você é atingido pelo sol. Você pode sugar vida dos outros e se transformar numa nuvem de morcegos (uma espécie de teletransporte improvisado).

- Quando você se transforma em vampiro, suas opções de inventário ficam limitadas até que você volte a ser humano.

- Virar vampiro significar perder o sangue de lobisomem.

- Virar vampiro é legal demais.

- Mas como virar vampiro? Vamos do começo. Eu baixo a expansão, instalo, entro em Skyrim e carrego o “save” do meu velho personagem. Estou passeando por Whiterun e sou atacado por um bando de servos vampiros. Quando eu mato todos eles, aparece um cara chamado Durak dizendo que eu deveria procurar o Forte Dawnguard, no canto sudeste do mapa.

- Forte Dawnguard é onde vive um grupo chamado… Dawnguard. Eles lutam contra os vampiros. Quase como a Buffy, mas com sotaque viking.

- Se você conversa aleatoriamente com os guardas, eles falam sobre uma nova ameaça vampiresca, e sobre como eles querem acabar com isso.

- Ansioso para ver um monte de coisa nova, eu vou desbravando a nova área, a sudeste de Riften. Eu passo pelo Dayspring Canyon e por uma nova torre chamada Stendarr’s Beacon.

dawnguard skyrim

- O Forte é gigantesco. É algo bonito e até romântico na neve.

- Fora do Forte, eu encontro um cara chamado Agmaer. Ele diz que quer entrar para os Dawnguard, mas está com medo porque nunca fez nada parecido antes. Eu falo que quando eu virar vampiro e trair os Dawnguard, ele vai ser minha primeira vítima.

- Eu encontro Durak, e ele está treinando com uma besta. Nós conversamos, e ele me diz que a besta é uma das especialidades dos Dawnguard. Ele me dá uma e diz que “não há nada melhor para matar vampiros”.

- Atirar com a besta é bem bacana, funciona bem. Mas parece que ela demora muito para ser recarregada, o que não seria nada prático durante o combate. Talvez meu personagem – um level 27 que usa magias e espadas – não seja o melhor para armas à distância.

- Quando eu entro no Forte Dawnguard, eu caio. Eu caio bonito.

[viddler http://www.viddler.com/mini/14a64e 620 360]

- Resolvo o problema saindo do forte e entrando de novo. Logo estou falando com Isran, líder dos Dawnguard. Ele pede que eu investigue a Dimhollow Crypt, onde um grupo de vampiros apareceu. Minha missão é descobrir o que eles querem lá. E é pra lá que eu vou.

- Malditos Ice Wraith.

- Eu estou muito forte para esse DLC – ou pelo menos para as primeiras horas dele. Tudo morre muito, muito rapidamente. Até mesmo os Mestres Vampiros morrem em dois ou três golpes.

- Então a dungeon acaba sendo bem fácil. Eu encontro um novo inimigo, o Gárgula, que é, basicamente, um novo pedaço de carne para atacar.

- No final da Dimhollow Crypt, eu encontro uma vampira chamada Serana. Ela carrega um Elder Scroll, como quem não quer nada. E me pergunta se eu vou ajudá-la a voltar para casa.

- Eu a levo para casa, que não por acaso é o tal castelo de vampiros a noroeste do mapa. O nome do lugar é Castelo Volkihar. O pai dela é o rei, e me pergunta se eu quero me juntar a eles.

- Agora eu sou um vampiro.

dawnguard skyrim

- Os vampiros têm sua própria árvore de habilidades, e para ganhar novos “perks” você precisa matar os inimigos usando Drain Life ou mordendo uns pescoços.

- Entre os perks mais avançados estão Supernatural Reflexes, que desacelera o tempo, Night Cloak, uma nuvem de morcegos que ataca inimigos à distância, e Summon Gargoyle, que traz um gárgula camarada para lutar ao seu lado.

- Eu não sei por que alguém escolheria não ser um vampiro. Presumo que se você negar o pedido do rei vampiro, você volta e luta pela Dawnguard. Mas… por quê?

- Existe um poço de alimentação. Você vai até lá e suga o sangue dos humanos. É demais.

- Eu sou apresentado a outros membros da corte dos vampiros, como Orthjolf e Vingalmo, dois vampiros com nomes estranhos que, aparentemente, não vão muito com a cara um do outro.

- O interessante do castelo dos vampiros, e que pode ser algo bem legal na história, é que todos aqui são péssimas pessoas, logo de cara. Pode ser tão interessante quanto foi com a Dark Brotherhood.

- Eu vou precisar de muita disciplina para não sair sugando o sangue de todos os moradores de Skyrim. Eu preciso terminar a campanha de Dawnguard, e é o que eu vou tentar fazer. Espero voltar em breve para contar o que eu achei disso tudo.

[viddler http://www.viddler.com/mini/d3b7b0b6 620 360]